Mulher suspeita de atear fogo no próprio companheiro é presa no PR

Redação

mulher suspeita atear fogo no próprio companheiro almirante tamandaré região metropolitana grande curitiba paulada incêndio foto pcpr

Três pessoas foram presas na Grande Curitiba suspeitas de atearem fogo em um homem em Almirante Tamandaré, município da RMC (região metropolitana de Curitiba). O assassinato aconteceu no dia 29 de agosto. Entre os detidos está uma mulher de 39 anos. Ela era companheira da vítima e confessou o crime.

A suspeita teria arquitetado um plano para matar o companheiro a pauladas e simular um incêndio na casa onde ele morava. Ela pode ter agido com a ajuda do ex-marido, que também foi preso. Os mandados são preventivos, ou seja, os suspeitos ficarão detidos por tempo indeterminado.

De acordo com a PC-PR (Polícia Civil do Paraná), as investigações preliminares indicam que o crime foi motivado por crises de ciúme. Os depoimentos colhidos até o momento dão conta de que suspeita mantinha contato com o ex-marido, e que essa proximidade incomodava o então companheiro.

A mulher de 39 anos teria recebido ameças do namorado. Ela contou sobre a intimidação ao ex-marido. Foi a partir de então que eles começaram a combinado um plano de assassinato. O crime viria a ser consumado alguns dias depois.

O CRIME

A vítima, um homem de 44 anos, foi encontrada carbonizada no dia 29 de agosto. O corpo do homem foi depositado às margens da Rodovia dos Minérios, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba.

De acordo com as investigações, a companheira dele o fez tomar remédios para dormir. Com a vítima desacordada, os suspeitos o mataram a pauladas e depois atearam fogo na casa para, supostamente, simular um incêndio.

Os presos preventivos devem ser indiciados por crimes de homicídio qualificado, incêndio e ocultação de cadáver. O grupo segue detido à disposição da Justiça.

Previous ArticleNext Article