Fila dupla ou parada proibida, multa à vista para motoristas de aplicativo

Metro Jornal Curitiba


A prefeitura de Curitiba emitiu um alerta para lembrar que parar o veículo no meio da via ou em fila dupla são infrações previstas no CTB (Código Trânsito Brasileiro). E fez um apelo aos usuários de aplicativos de transporte, para que procurem um local adequado para embarcar quando chamam o motorista.

Segundo a superintendente de Trânsito de Curitiba, Rosangela Battistella, a prefeitura tem recebido reclamações sobre motoristas parados na via. “Quem trafega está achando ruim, porque tem muitos veículos de aplicativos parados em fila dupla ou local proibido”, disse.

Ela lembra que o pisca-alerta não dá ao motorista o direito de ficar parado na via. “É só para as vagas de estacionamento de 15 minutos ou em situações de emergência, mas aí também precisa sinalizar, colocar o triângulo. No dia a dia isso não existe”.

PARADA RÁPIDA

Como em geral o embarque ou o desembarque são rápidos, a Setran (Secretaria de Trânsito) avalia que o condutor pode parar rapidamente em áreas de estacionamento proibido, sem desligar o veículo, principalmente se o passageiro tiver dificuldades de locomação. Já as áreas em que a até parada é proibida não devem ser utilizadas. Também é possível usar as guias rebaixadas.

Outra orientação é para os usuários de aplicativos de transporte. “Orientamos que ele espere o carro em uma vaga, ou em um local em que o motorista possa parar”, diz Rosangela.

Parar na via pode resultar em uma infração média. O condutor é multado de R$ 130,16 e perde quatro pontos na carteira de habilitação. Já parar em fila dupla é uma infração grave. O condutor pode perder cinco pontos na carteira e o valor da multa é de 195,23.

“Nem todos os lugares têm acesso. A gente procura diminuir os riscos, reduzindo a velocidade e ligando o pisca”, disse uma motorista de aplicativo que preferiu não ter o nome revelado.

“A prefeitura precisa lembrar que o passageiro também tem que embarcar com segurança”. Ela reclama ainda que muitos taxistas ocupam áreas fora dos pontos, que poderiam ser usadas para embarque ou desembarque. “Usar os pontos é um direito deles, mas às vezes ficam na área do Estar, o que também acaba atrapalhando”.

EMPRESAS ORIENTAM MOTORISTAS

As empresas de aplicativos de transporte informaram que procuram orientar seus motoristas sobre as leis de trânsito. Mas, como os trabalhadores não têm um vínculo direto com as empresas, a responsabilização por eventuais infrações recai sobre os motoristas.

A 99 informou que orienta seus trabalhadores sobre direção defensiva e leis de trânsito. A empresa também busca firmar parcerias com a iniciativa privada para facilitar o embarque e o desembarque, como foi feito no Shopping Curitiba. O fato de o aplicativo indicar o motorista mais próximo do solicitante também ajudaria e reduzir problemas no trânsito.

Na Uber, o motorista recebe o Código de Conduta da Comunidade Uber.“Esperamos que os motoristas parceiros que usam o aplicativo cumpram sempre todas as leis federais, estaduais e municipais e respeitem as normas de trânsito, como a sinalização de parada e estacionamento”, diz a nota da empresa.

A Cabify informou que orienta seus motoristas sobre as leis em vigor, que possui um rígido processo de seleção e que sempre reavalia seus colaborares, com base nas notas dadas pelos passageiros. Segundo a Cabify, motoristas que não respeitam as leis de trânsito podem ser banidos da plataforma.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="664769" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]