Municípios do Paraná já estão sem álcool e gasolina

Andreza Rossini

O Sindicombustíveis afirmou na manhã desta quinta-feira (24) que pelo menos dois municípios paranaenses já enfrentam escassez total de combustíveis. Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais e União da Vitória, no sul do estado, não tem mais álcool e gasolina nos postos. Ainda é possível encontrar óleo diesel nos municípios.

Paranaguá, no litoral do estado, é um dos municípios que enfrentam maior dificuldade. O sindicato classificou como “muito crítica” a situação atual e afirmou que deve ficar ainda mais grave nas próximas horas.

Nas grandes cidades, como Curitiba, Londrina (norte), Maringá (noroeste), Cascavel (oeste), Guarapuava (campos-gerais) e Foz do Iguaçu (oeste) ainda há combustível, mas o número de postos sem o produto é grande e “vem aumento rapidamente”, segundo o sindicato.

Foto: Roger Pereira/Paraná Portal

Na capital, o jornalista Roger Pereira do Paraná Portal passou por pelo menos seis postos de combustíveis nesta manhã que estavam sem combustível. Onde foi encontrado, a fila chegava a esquina do posto e a gasolina é comercializada a R$ 4,49. O preço subiu mesmo com duas baixas consecutivas nas refinarias devido a escassez do produto.


Nos municípios mais afastados dos grandes centros a situação é ainda “mais grave”.

Os caminhoneiros de todo o Brasil estão em greve desde a última segunda-feira (21) contra o preço do óleo diesel. Sem o serviço de transporte, o combustível não chega até as cidades.

Os postos estão com longas filas de motoristas para abastecimento dos veículos.

Veja a nota na íntegra: 

A situação no momento é muito crítica e tende a se agravar nas próximas horas caso o governo não haja com maior rapidez.
Ainda não tivemos registros de desabastecimento geral nos grandes centros urbanos do Paraná, mas o número de postos que não tem mais produtos é grande e vem aumentando rapidamente. Isto ocorre em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Guarapuava e Foz do Iguaçu. Em localidades mais afastadas destas cidades a situação é mais grave e alguns municípios estão sem combustível.
Entre as regiões que enfrentam maior dificuldade:
No litoral do Paraná, a maior parte dos postos já não tem mais combustível. 
Em Ponta Grossa e União da Vitória informações desta manhã apontam escassez completa de etanol e gasolina. Restam estoques de diesel nas duas cidades. 
Além dos bloqueios dos grevistas, contribui para este quadro preocupante a grande demanda que acontece desde esta quarta-feira à tarde, com a formação de longas filas. O consumo foi muito superior ao normal. 
A maioria dos polos de distribuição de combustíveis do Paraná continua com acesso bloqueado pelos grevistas. Tivemos informação que nas últimas horas alguns caminhões tanque conseguiram abastecer nos polos de Curitiba e saíram com escolta policial. Em Londrina alguns caminhões também conseguiram realizar abastecimento durante a noite.
Este fluxo, entretanto, ocorre num volume bem menor do que o normal.
O Sindicombustíveis-PR entende que a atuação do governo têm sido muito lenta, tanto na negociação com os grevistas como na garantia de segurança mínima para os caminhoneiros que querem continuar trabalhando.
Apesar dos altos impostos cobrados de toda a sociedade, o governo age com morosidade, como se não entendesse a situação crítica por que passa o país. Toda a sociedade espera uma solução rápida. 
Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook