No primeiro reajuste após a greve dos caminhoneiros, diesel sobe 13% nas refinarias

Lorena Pelanda


O valor do diesel aumentou 13,03% nas refinarias da Petrobras. O reajuste surpresa foi realizado na madrugada desta sexta-feira (31).

Por causa do acréscimo, o Sindicombustíveis-PR, sindicato que representa as revendas de combustíveis do Estado, divulgou uma nota de repúdio. Segundo o sindicato, o aumento é um absurdo e uma falta total de respeito – tanto com os consumidores como com o segmento de postos.

A entidade afirma que havia no mercado uma expectativa de elevação nas refinarias, mas não era esperado que a Petrobras aumentasse o preço sem aviso prévio.

O Sindicato entende que em um momento tão complicado de crise generalizada, a Petrobras e o Governo Federal deveriam ter uma preocupação maior em evitar reajustes “bruscos” na economia.

O reajuste é o primeiro após a greve nacional dos caminhoneiros, que durou 10 dias, em maio deste ano.

Além do diesel, somente em agosto a gasolina já teve aumento de 9,91% nas refinarias da Petrobras.

O litro dos combustíveis nas bombas aumentou ainda mais ontem (30) em Curitiba e pode ser encontrado a R$ 4,07 até R$ 4,32. O aumento veio antes mesmo das refinarias repassarem aos distribuidores o reajuste de R$ 2,08 para R$ 2,10 praticado a partir desta quinta-feira.

De acordo com a Petrobras, o aumento obedece à política de preços da empresa para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que tem influência dos preços internacionais e da oscilação do dólar.

 

 

Previous ArticleNext Article
Coordenadora de jornalismo da rádio BandNews FM Curitiba
[post_explorer post_id="549736" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]