No último dia para regularização do título de eleitor, tempo médio de espera é de seis horas

No último dia para regularização do título de eleitor, a fila no entorno do Tribunal Regional Eleitoral em Curitiba cheg..

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba - 09 de maio de 2018, 13:59

Foto: Ricardo Pereira/BandNews Curitiba
Foto: Ricardo Pereira/BandNews Curitiba

No último dia para regularização do título de eleitor, a fila no entorno do Tribunal Regional Eleitoral em Curitiba chega a quase 1 quilômetro. É o prazo final para transferir, atualizar ou emitir o documento. O atendimento vai até as 19 horas, mas, devido aos eleitores que deixaram para a última hora, a previsão é de que o atendimento no TRE só seja encerrado após a meia-noite.

O tempo média de espera na fila é de seis horas. O técnico em refrigeração Vinícius Santos chegou pouco depois das 9h.

"Devido a correria do dia a dia, trabalho, acaba deixando para a última hora. Como hoje é o último dia não tem como deixar passar", afirmou.

A estudante Eduarda Rogoski foi com a amiga, Bárbara Winter. As duas admitem que, por descuido, deixaram para o último dia. Elas conversaram com Ricardo Pereira.

"Nós nos enrolamos e viemos no último dia. A gente gosta de uma fila. Fomos adiando para deixar para um dia que estivéssemos tranquila e agora, tivemos que vir", disse.

Durante o dia, foram registrados alguns episódios na fila: teve gente que chegou as 4h30 e, quando foi atendida, descobriu que deveria ter ido ao TRE de outra cidade, já que o objetivo era transferir o título de eleitor para outro município.

Segundo o porta-voz do TRE, Márcio Jardim, há casos, também, de pessoas que pagam para outras ficarem na fila. E aí, os fiscais estão liberados para agir.

"A todos os funcionários e servidores do tribunal além de fiscalizar e fazer uma triagem de documentos na fila também monitora essa situação. É evidente que alguma pode passar porque é uma demanda de três mil pessoas", explicou.

Precisa comparecer ao TRE de Curitiba: eleitores que deixaram de votar ou de justificar a ausência às urnas em três ou mais turnos seguidos; quem não realizou o recadastramento biométrico obrigatório e teve título de eleitor cancelado; pessoas que precisam ou querem realizar o alistamento eleitoral para votar nas eleições de outubro deste ano; quem deseja transferir para a capital o local de votação; eleitores com mobilidade reduzida para comunicar a condição à Justiça Eleitoral; quem deseja registrar no título o nome social – com o qual se identifica, e quem precisa alterar dados no cadastro.