Normalização do fornecimento de energia pode demorar até sete dias em algumas regiões do Paraná, afirma Copel

Leonardo Gomes - BandNews FM Curitiba

paraná, energia elétrica, fornecimento de energia elétrica, copel

A normalização do fornecimento de energia elétrica em regiões mais afetadas pela tempestade que atingiu o Paraná na terça-feira (30) pode demorar até sete dias, segundo a Copel. Até o momento, mais de 140 mil casas, comércios e indústrias permanecem sem energia no Paraná.

De acordo com a Copel, as regiões Centro-Sul, Oeste e Leste são as mais afetadas. Somente na região que compreende Curitiba, região metropolitana e litoral, 83 mil unidades consumidoras estão sem energia. De acordo com o gerente do Departamento de Manutenção da Copel, Rafael Eichelberger, tem surgido cada vez mais serviços de reparos na rede elétrica, o que tem feito com que a normalização do serviço demore.

“O estrago foi geral na região sul. Em Curitiba há vários lugares… apareceu ontem no final do dia um caso com oito postes quebrados. Nós mandamos equipes hoje durante a manhã para Piraquara, para atender um caso com 22 postes quebrados. Essas situações que vão surgindo faz com que demore. Estamos com 150 equipes para prestar atendimento no oeste do Paraná e no estado todo são cerca de 400, acaba sendo um trabalho mais formiguinha”, diz Rafael Eichelberger.

O município que teve a rede elétrica mais afetada pela tempestade, na região metropolitana, foi São José dos Pinhais. Conforme boletim divulgado pela Copel na manhã de hoje (02), a cidade está com 10 mil residências, comércios e indústrias sem luz. A capital paranaense ainda tem 16 mil unidades consumidoras sem energia. O gerente ressalta que a tempestade desta semana foi um dos eventos mais graves já enfrentados pela Copel em relação aos danos causados na rede por conta de árvores e postes caídos.

“Nós chegamos, em decorrência desse evento climático, a um milhão e oitocentos mil consumidores desligados, representa praticamente 40% dos consumidores. Saímos desse um milhão e oitocentos e estamos agora em 140 mil consumidores desligados, baixamos mais de dez vezes. Agora é esse trabalho de formiguinha. Bastante trabalho e restabelece poucos consumidores”, explica o gerente Rafael Eichelberger.

A orientação da Copel é que em situações com postes quebrados ou fios rompidos, deve-se manter uma distância segura. Os desligamentos em circuitos de média tensão, que são os de maior extensão, são automaticamente identificados pela Companhia. Já a falta de luz em trechos menores e situações de risco devem ser comunicadas pelo cliente.

A comunicação de falta de luz pode ser feita pelo aplicativo da Copel, ou enviando um SMS para o número 28593, com as letras “SL” e o número da unidade consumidora.

Leia também: Pitbulls sob maus-tratos são resgatados, e veterinária é autuada pela polícia em Curitiba

 

Previous ArticleNext Article