Câmara de Maringá vota projeto que estabelece tempo máximo de espera no Procon

Metro Jornal Maringá

O projeto de lei fixa tempo máximo de espera por atendimento de 20 minutos em dias considerados normais.

A Câmara de Maringá vota hoje, em terceira discussão, projeto de lei que fixa tempo máximo de espera por atendimento de 20 minutos em dias considerados normais
e meia hora em véspera ou pós-feriado prolongado no Procon e na Praça de Atendimento da prefeitura.

A proposta é do vereador Homero Marchese (PV). O parlamentar considera que o projeto de lei exige coerência da administração municipal, que cobra em fiscalizações
tempo limite de atendimento nos bancos, cartórios e supermercados.

No ano passado, o Procon de Maringá fez 32.703 atendimentos. A média diária de distribuição de senhas é de 150.

O órgão já se posicionou contrário ao projeto de lei por entender que os atendimentos podem ser rápidos ou demorados, dependendo da demanda do consumidor e
comunicação com as empresas alvo de reclamações.

Segundo a prefeitura, a Praça de Atendimento é dividida em oito setores e em 2017 realizou 188.201 atendimentos, sem contar os prestados por telefone e também sem senha.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="509875" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]