Nova concessão de rodovias do Paraná prevê investimentos de R$ 42 bilhões e menor tarifa

Redação

Nova concessão de rodovias do Paraná prevê investimentos de R$ 42 bilhões

Nesta sexta-feira (21), o governador do Paraná, Ratinho Junior, anunciou a nova concessão de rodovias do Paraná, que prevê investimentos de R$ 42 bilhões pelos próximos 30 anos.

“Estamos falando hoje no maior projeto de infraestrutura da américa latina. São mais ou menos R$ 5 bilhões por ano em obras e duplicações que vão acontecer. É a maior concessão da américa latina também. Nós vamos entregar nos próximos anos, sem dúvida alguma, a melhor infraestrutura do Brasil”, disse Ratinho.

A concessão de 3,3 quilômetros de rodovias, entre estaduais e federais e 1,8 mil quilômetros de duplicações, foi norteada em torno de duas diretrizes: maior número de obras e menor valor de tarifa cobrada do usuário. Além disso, ela não terá limite de desconto na disputa na Bolsa de Valores e também garante a execução das obras por meio de um depósito caução e adequação no degrau tarifário das pistas duplicadas.

Ao encampar a proposta defendida pelo Paraná, o Ministério da Infraestrutura deixou de lado o chamado modelo híbrido, organizado em torno da menor tarifa de pedágio com limite de desconto, seguido de maior valor de outorga.

O anuncio do novo modelo de concessão de rodovias do Paraná só foi possível após reuniões do governador do Paraná com o presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), e com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nesta semana.

NOVA CONCESSÃO DE RODOVIAS DO PARANÁ: INVESTIMENTOS

Os novos traçados da concessão rodoviária estão divididos em seis lotes que totalizam 3.327 quilômetros. Os desenhos, porém, são diferentes do atual, já que incluem rodovias que não estavam contempladas até então, como a PR-323, no Noroeste, a PR-280, no Sudoeste, e a PR-092, no Norte Pioneiro, um incremento de 834 quilômetros no atual traçado. O conjunto é formado por estradas estaduais (35%) e federais (65%).

O projeto prevê duplicação de 1.783 quilômetros (90% até o sétimo ano do acordo), a construção de 10 contornos urbanos, 253 quilômetros de faixa adicional nas rodovias já duplicadas e 104 quilômetros de terceira faixa para apoio ao trânsito. A proposta contempla, ainda, sinal de wi-fi em todos os trechos de estradas, câmeras de monitoramento e iluminação em LED. As novas concessões têm validade de 30 anos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="765436" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]