Nove são presos durante operação “Cidade Limpa” no centro de Curitiba

Redação e Assessoria


Nove pessoas foram presas durante a operação “Cidade Limpa” realizada pela Polícia Civil em conjunto Guarda Municipal (GM), no centro de Curitiba, nesta quinta-feira (31).

Segundo o delegado Emanuel David a operação foi deflagrada devido aos casos de furto e roubo no centro da capital. “Entre os flagrantes realizados encontramos alguns dos donos hotéis fazendo furto de energia elétrica, atestados pela Copel. Eles foram trazidos para a delegacia e presos por furto qualificado. Encontramos nos 12 hotéis, 3 pessoas com mandado de prisão, entre eles um servidor público que trabalhava como escrivão, um fugitivo do sistema prisional e um acusado de roubo”, afirmou.

Durante os trabalhos, um simulacro de pistola foi apreendido. Foram vistoriados 12 hotéis, nas ruas Pedro Ivo, Barão do Rio Branco e Presidente Faria.

Outros três suspeitos foram flagrados com 1,4 quilos de maconha e autuados por tráfico de drogas.

Segundo o secretário de Defesa Social,  Guilherme Rangel a cooperação entre as polícias devem continuar. “A população não quer saber a cor da farda, qual polícia que prendeu. Eles querem saber de segurança. Esse [a operação] é um resultado efetivo e prático, retirar ladrões de circulação, pessoas com mandado de prisão em aberto, combater a criminalidade como tráfico e uso de droga e diversos delitos que incomodam a comunidade naquela região do centro de Curitiba”.

As investigações para a realização dessa operação já ocorrem há cerca de dois meses.

A ação contou com cerca de 40 agentes, dentre policiais civis e homens guardas municipais. Os trabalhos de fiscalização também tiveram apoio de fiscais da Secretaria Municipal de Urbanismo da Prefeitura de Curitiba.

Dos mandados de prisão cumpridos, dois se referem a crimes de roubo, enquanto um terceiro foi expedido contra um ex-servidor público por crime de peculato. Conforme apurado pela polícia, o suspeito teria trabalhado como escrivão em cidades da região centro-sul do Estado.

O objetivo da operação é identificar suspeitos que eventualmente vinham cometendo pequenos furtos e utilizando quartos desses hotéis para se esconder.

A Polícia Civil realiza um levantamento dos locais onde há maior incidência de roubos. As ações de fiscalização em conjunto com outros órgãos serão intensificadas, como forma de inibir os casos de furtos e roubos na região central.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="590748" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]