Obras no norte do Paraná prometem melhorar o tráfego na região

Redação


Duplicações, novas pontes, trincheiras e viadutos. As rodovias da região norte do Paraná têm vários pontos com obras que prometem fazer fluir o tráfego. Entre as novas obras previstas está a construção de uma nova ponte sobre o rio Ivaí, na PR 317, que deve ser anunciada oficialmente nos próximos dias pela concessionária Viapar, responsável pelo trecho. A ponte liga Engenheiro Beltrão ao município de Floresta e será construída paralelamente à atual. Segundo o presidente da Viapar, Camilo Carvalho, a tecnologia de “balanço sucessivo libera o leito do rio”. Os investimentos chegam a R$ 50 milhões.

Trincheira em Sarandi

A construção de uma trincheira na BR 376, em Sarandi, para eliminar o cruzamento em nível das avenidas Borsari Neto e Londrina, deve ser concluída ainda neste ano. O investimento nas obras é de R$ 40 milhões. Diariamente passam cerca de 30 mil veículos no trecho, que faz ligação com Maringá. As obras devem diminuir os congestionamentos na região.

Duplicação Paranavaí-Nova Esperança

Até o ano que vem deve estar concluída a duplicação da BR-376, no trecho que liga Paranavaí a Nova Esperança.  Ao todo, estão sendo duplicados 33 quilômetros, além de oito viadutos e trincheiras.

Além da obra entre Paranavaí e Nova Esperança, está em andamento a duplicação de outros 22,6 quilômetros da BR-376, entre Nova Esperança e Mandaguaçu. O investimento nesse trecho é de R$ 130 milhões. A previsão é que a obra seja finalizada em dezembro deste ano. Com a conclusão dessas etapas, dará para ir de Maringá a Paranavaí em vias duplicadas.

Investimentos

Até 2021, quando termina o contrato de concessão rodoviária, a Concessionária VIAPAR planeja investir cerca de R$ 1,2 bilhão. O cronograma inclui a construção de contornos em Arapongas, Jandaia do Sul e Peabiru, viadutos e passarelas, uma nova ponte sobre o Rio Ivaí e o recape das pistas já existentes. Segundo Camilo Carvalho, desde o início da concessão, a empresa já investiu R$ 1 bilhão em obras e R$ 500 milhões em conservação. Até o final do contrato haverá 482 quilômetros de pistas duplicadas e 102 quilômetros de pistas simples.

Previous ArticleNext Article