Aulas em colégio de Medianeira são retomadas com reforço ao combate ao bullying

Lorena Pelanda


As aulas no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, na região oeste do Paraná, foram retomadas nesta terça-feira (02).

A principal preocupação da escola neste momento é adotar medidas para garantir a segurança no local e também combater ao bullying. As ofensas entre estudantes foram apontadas como causas do atentado que deixou dois alunos feridos, na última sexta-feira (28).

A direção da escola afirma que alunos e professores vão receber apoio psicológico.

De acordo com o delegado Dênis Merino, os envolvidos vão ser punidos com medidas socioeducativas. “ Vou me reunir com o Ministério Público, o Conselho Municipal da Criança e Adolescente e a direção da escola para tirar disso daí uma lição positiva do que aconteceu”, afirma.

O estudante estava armado e teve a cobertura de um outro adolescente, que estava com uma faca. Eles estão apreendidos no Centro de Socioeducação de Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná.

O pai do atirador foi solto depois de pagar uma fiança de quase R$ 3 mil, mas mesmo assim vai responder pelos crimes de porte ilegal de armas e omissão de cautela – que é quando um responsável não toma os cuidados necessários para que o menor de idade se apodere de arma de fogo que está sob sua responsabilidade. O homem, que trabalha como agricultor, foi detido ainda na sexta-feira (28) e liberado na tarde do sábado (29).

O jovem, de 15 anos, que levou um tiro nas costas segue internado no Hospital do Trabalhador, em Curitiba. Ele está estável e sem previsão de alta.

A possibilidade de um terceiro envolvido no crime foi descartada pelo delegado responsável pelas investigações.

 

Previous ArticleNext Article
Lorena Pelanda
Coordenadora de jornalismo da rádio BandNews FM Curitiba