Pesquisa aponta que a cidade de Cascavel é hoje a 14ª melhor cidade do Brasil

Redação


A pesquisa foi publicada pela Macroplan – consultoria especializada em administração estratégica –  aponta o melhor desempenho da cidade na década (entre 2007/2008 e 2017/2018) e ainda posiciona Cascavel como 3ª melhor do Paraná, ficando atrás apenas de Maringá e Curitiba, respectivamente 2ª e 8ª no ranking geral.

O estudo foi divulgado pela Revista Exame, que trouxe mais detalhes sobre os números na publicação de fevereiro com enfoque sobre “os municípios que fazem a diferença para o cidadão”.

Dados estão baseados no IDGM (Índice de Desafios da Gestão Municipal), que avaliou as 100 melhores cidades brasileiras, com população acima de 266 mil habitantes.

A pesquisa analisou os fatores que são determinantes para o bom desempenho da gestão pública, usando um índice que agrega indicadores nas áreas de educação, saúde, segurança e saneamento para avaliar a condição de vida na cidade.

O IDGM mostrou ainda que as cem cidades mais populosas do país representam 39% da população brasileira, produzem 50% do PIB (Produto Interno Bruto) e respondem por 54% dos empregos formais do Brasil.

Entre as quatro áreas analisadas, Cascavel teve sua melhor posição em Saneamento e Sustentabilidade, sendo a quarta melhor do Brasil. Conforme o estudo, estima-se que 99,00% da população de Cascavel foi atendida por serviço de coleta de resíduos domiciliares em 2018, percentual superior à média dos 100 maiores municípios do Brasil analisados no mesmo ano.

As posições nas outras áreas foram: 16ª em Saúde; 33ª em Educação; e 48ª em Segurança. Na última década, a cidade melhorou sua posição no ranking em quatro áreas, não perdendo posição em nenhuma: Educação (+ 7 posições); Saúde (+ 23 posições); Segurança (+ 27 posições); e Saneamento e Sustentabilidade (+ 27 posições).

Educação

No quesito, Educação, o estudo apontou o avanço nos números do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Ensino Fundamental I, que mede o desempenho dos estudantes do 4º e 5º anos, de responsabilidade da rede municipal de ensino. Em 2017, por exemplo, a nota alcançada pelos estudantes de Cascavel, de 6,5, foi maior que a média dos 100 maiores municípios do país, ficando na 17ª melhor posição.

Creches

O trabalho de estruturação dos 53 Cmeis (Centros Municipais de Educação Infantil) de Cascavel obteve resultados positivos. A estimativa de atendimento das crianças de 0 a 3 anos em creches em 2018 foi de 32,64%, maior que a média dos 100 maiores municípios do país. Cascavel tinha a 45ª melhor posição no indicador nesse conjunto de municípios em 2018. Havia 2.380 crianças de 0 a 3 anos matriculadas em creche em 2008. Em 2018, o número de matrículas foi para 5.833. Essa variação correspondeu a 145,08% de crescimento das matrículas entre 2008 e 2018.

Saúde

A saúde de Cascavel também foi avaliada. E os dados mais uma vez mostram que Cascavel só avança. A taxa de mortalidade infantil no município foi igual a 9,84 por mil nascidos vivos em 2017, menor que a média dos 100 maiores municípios do país. Essa foi a 30ª menor taxa de mortalidade infantil nesse ano. Entre 2007 e 2017, a taxa de mortalidade caiu 21,37% no município. Essa variação foi a 40ª melhor entre os 100 municípios. Foram registrados 52 óbitos infantis em 2007. Em 2017, o número foi para 48. A variação no período foi de -7,69%, a 65ª melhor entre os 100 municípios.

Pré-Natal

A qualidade nos atendimentos no Município é provada pela proporção de bebês cujas mães fizeram sete ou mais consultas pré-natal, que chegou 81,43% em Cascavel em 2017. Essa proporção foi maior que a média dos 100 maiores municípios do país nesse ano, situando a cidade na 17ª melhor posição.

Atenção Básica

A taxa de cobertura da população por equipes de atenção básica em Cascavel alcançou 79,66% em 2018, taxa superior à média dos 100 maiores municípios do Brasil. O município apresentou a 21ª melhor cobertura nesse ano.

Segurança

A taxa de homicídios em Cascavel variou de 31,14 por 100 mil habitantes para 25,66 por 100 mil habitantes entre 2007 e 2017. Nesse último ano, a cidade apresentou uma taxa menor que a média dos 100 maiores municípios do Brasil, ocupando a 43ª melhor posição no ranking.

Para conferir mais informações sobre o estudo, acesse: http://desafiosdosmunicipios.com/resultados.php?cod_ibge=410480

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="685793" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]