Paraná se destaca em ranking nacional de furtos e roubos de veículos

Jorge de Sousa

Em um levantamento nacional com sete estados e o Distrito Federal, o Paraná conseguiu ser o segundo colocado em menos roubos e o terceiro em furtos de veículos. Os dados foram divulgados pela PMPR (Polícia Militar do Paraná) em seu Relatório Estatístico Criminal desta semana.

Os estados participantes do levantamento são Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O estudo contabilizou o número de ocorrências para cada 100 mil habitantes nos primeiros seis meses deste ano.

O levantamento foi baseado em dados de secretarias estaduais de segurança, do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em roubos, o Paraná registrou 40 casos para cada 100 mil habitantes (3061 no total), atrás apenas de Santa Catarina que registrou 10 crimes/100 mil habitantes desse tipo. Os líderes em ocorrências foram o Distrito Federal (93) e Rio de Janeiro (317).

Já em furtos, o Paraná registrou 102 casos para cada 100 mil habitantes (7832 ao todo), ficando no terceiro posto ao lado de Minas Gerais e Goiás. O estado ficou atrás de Santa Catarina (47) e Rio Grande do Sul (91). Os líderes nesse quesito foram São Paulo (153) e Distrito Federal (247).

Em casos totais, o Paraná ocupa a segunda posição no ranking com 142 registros por 100 mil habitantes (10.893 casos ao todo), atrás apenas de Santa Catarina (57). A liderança na lista é do Distrito Federal (340) e Rio de Janeiro (435).

“Podemos afirmar que entre os maiores estados do Brasil, o Paraná é o segundo mais seguro, o que se evidencia ao analisarmos os crimes descritos neste relatório. Nossa experiência demonstra que, quando é feito adequadamente o policiamento preventivo, os delitos de roubos de veículos tendem a diminuir”, explica o coronel Lanes Randal Prates Marques, responsável pelo estudo.

RECUPERAÇÃO DE VEÍCULOS

O Paraná também conseguiu bons índices na recuperação de veículos. Ao todo 61,6% dos furtos e roubos tiveram o automóvel recuperado (6713 ao todo). Santa Catarina e Minas não divulgaram seus números e apenas Goiás teve um índice superior aos paranaenses (65,7%).

“Vamos continuar evoluindo com inteligência e tecnologia, investimentos em inovação na atuação policial. O cidadão é o grande beneficiário dessa segurança de quarta geração, capaz de responder aos melhores anseios de desenvolvimento social sustentável”, finaliza Prates Marques.

Previous ArticleNext Article