Café Expresso: operação investiga desvio de recursos públicos na Prefeitura de Pinhalão

Redação

A suspeita é que foram desviados até R$ 4 milhões de recursos enviados pela União
Café Expresso: operação investiga desvios de recursos públicos na Prefeitura de Pinhão

Nesta quinta-feira (3), a Operação Café Expresso foi deflagrada com objetivo de investigar desvio de recursos públicos na Prefeitura de Pinhalão, na região central do Paraná.

Foram investigados seis projetos no município, no período de 2010 a 2015, em que houve a aplicação de R$ 13 milhões pela União. A suspeita da PF (Polícia Federal) é que foram desviados até R$ 4 milhões.

Quatro mandados de prisão temporária e 23 de busca e apreensão serão cumpridos em cinco municípios do Paraná:

  • Pinhalão;
  • Joaquim Távora;
  • Pinhais;
  • Tomazina;
  • Umuarama;

Além disso, outros mandados serão cumpridos em Garça (SP) e Varginha (MG). As ordens judiciais foram expedidas pela 9ª Vara Federal de Curitiba/PR.

Conforme a PF, a Operação Café Expresso deflagrada hoje, contra a Prefeitura de Pinhão, trata-se da fase ostensiva, que busca colher mais evidências dos crimes de fraudes à licitação, peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O MPF (Ministério Público Fedral) e a CGU (Controladoria Geral da União) colaboram com as investigações. O nome da operação é em alusão à principal atividade econômica da região, que se situa na cidade em que teriam ocorrido os crimes investigados.

Previous ArticleNext Article