Fraude para furar a fila do SUS no PR já envolveu mais de R$ 100 mil

Vinicius Cordeiro

operação mustela sus

A Operação Mustela já denunciou 43 pessoas suspeitas de cobrar pacientes indevidamente para furar a fila do SUS (Sistema Único de Saúde). A ação, do MP-PR (Ministério Público do Paraná), investiga o esquema de agentes públicos e médicos em diversas cidades do Paraná desde 2017. No total, foram R$ 100.800,00 de cobranças indevidas.

Além das ações penais por concussão, o MPPR também pediu indenização por danos materiais e morais. Com isso, o valor total a ser revertido para as vítimas ficou em R$ 440 mil.

No total, os réus foram denunciados pela prática de 49 crimes de concussão contra 44 vítimas. Seis dos denunciados são médicos e já estão afastados de suas funções por decisão judicial.

OPERAÇÃO MUSTELA

Investigado pelo MPPR desde 2017, a operação foi deflagrada no dia 10 de dezembro de 2018 com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Foram cumpridos 12 mandados de prisão temporária e 44 mandados de busca e apreensão em Curitiba, Campo Largo, Marechal Cândido Rondon, Almirante Tamandaré, Campina Grande do Sul, Telêmaco Borba, Bandeirantes, Campo Magro, Colombo e Siqueira Campos.

Previous ArticleNext Article