Operação Narcolaundry: PF mira esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas

Os mandados de busca e apreensão da Operação Narcolaungry acontecem nas cidades de Santo Antônio do Sudoeste, Colombo e Curitiba

Redação - 08 de fevereiro de 2022, 07:19

Divulgação/PF
Divulgação/PF

A PF (Polícia Federal) deflagrou no Paraná a Operação Narcolaundry, na manhã de terça-feira (8), para desarticular uma quadrilha responsável por movimentar ilegalmente R$ 11 milhões em seis meses. Os ativos financeiros eram derivados, sobretudo, do tráfico internacional de drogas

Segundo a polícia, a quadrilha era constituída por uma rede de empresas de fachada para movimentar grandes somas de recursos financeiros de origem ilícita. O esquema criminoso permitiu ainda a aquisição de um posto de combustível em Itajaí (SC), para que um casal de narcotraficantes integrasse o mecanismo de lavagem de dinheiro. 

Os mandados de busca e apreensão acontecem nas cidades de Santo Antônio do Sudoeste, Colombo e Curitiba. Além disso, a Justiça Federal ordenou o sequestro de imóveis da quadrilha, apreensão de veículos e até de um avião, assim como, o bloqueio de valores localizados em contas bancárias, aplicações financeiras e demais ativos monetários.

Apenas em 2019, os investigados movimentaram R$ 11 milhões em apenas seis meses, relevante soma pulverizada em dezenas de transações bancarias. Os investigados podem responder por até 10 anos pelo crime de lavagem de dinheiro e três anos de reclusão pelo crime de associação criminosa.

OPERAÇÃO NARCOLAUNDRY X OPERAÇÃO NARCOBROKER

A ação de hoje é derivada da Operaçao Narcobroker, deflagrada de novembro de 2020, com objetivo de desarticular financeiramente uma organização criminosa especializada na remessa de grandes cargas de cocaína para diversos países europeus por meio do tráfego marítimo.