Operação prende assessores lotados na Câmara de Araucária acusados de intimidar testemunhas

Fábio Buchmann - CBN Curitiba

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu, na manhã desta sexta-feira (13), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, dois assessores da vereadora Tatiana Nogueira (PSDB).

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), os dois assessores são suspeitos de intimidar constantemente testemunhas da Operação Sinecuras. A operação investiga o chamado mensalinho, que envolve pagamento de propina a vereadores e superfaturamento na compra de imóveis.

A operação Sineciras foi deflagrada no último dia 5. Trata-se de um complemento da Operação Fim de Feira, que investiga crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, peculato, crimes contra licitações, falsidade ideológica e estelionato. As investigações compreendem o período de janeiro de 2013 a julho de 2016.

De acordo com o MP, o esquema era comandado pelo ex-prefeito de Araucária, Olizandro José Ferreira, com participação de um secretário municipal e vereadores.


No entanto, o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, explicou que a vereadora Tatiana Nogueira não tem participação no esquema. Os assessores presos prestavam serviços para outro vereador acusado de participação no esquema.

A CBN entrou em contato com a assessoria da vereadora, mas foi informado que ela não comentaria o caso por enquanto. O advogado de defesa de Olizandro José Ferreira não foi localizado, mas tem  afirmado que o ex-prefeito tem colaborado com as investigações. Os valores estimados pelo MP em prejuízo aos cofres públicos foram de R$ 5 milhões.

 

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook