Operação prende quadrilha de mulheres especializada em furtos

Fernando Garcel


Quatro mulheres suspeitas de integrar uma quadrilha, responsável por diversos furtos contra estabelecimentos comerciais de Curitiba, foram presas na manhã desta quinta-feira (22). Os mandados judiciais, de prisão temporária e busca e apreensão, foram cumpridos nas residências das suspeitas. No local, os policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) encontraram uma variedade de produtos, entre peças de vestuário, alimentícios, produtos de perfumaria e até materiais para construção civil.

“Elas foram identificadas em mais de dez furtos de Curitiba e região metropolitana. As imagens são claras, mostram o rosto, e o modus operandi. Uma delas fica chamando atenção dos vendedores e as outras colocam os produtos na bolsa. […] Elas confessaram que não sabiam de onde os produtos haviam sido furtados de tão grande que foi a atividade criminosa nos últimos meses”, conta o delegado-adjunto da especializada, Emmanoel Ashidamini David.

O delegado informa ainda, que parte do grupo foi reconhecida por vítimas e testemunhas de furtos ocorridos na região Central da cidade, em diferentes lojas da Rua Dr. Faivre, nos dias 29 setembro de 2017 e 18 de janeiro deste ano. “Em setembro as mulheres furtaram uma panela elétrica e no outro, em janeiro, levaram utensílios domésticos. No mesmo dia, as suspeitas praticaram furtos em um mercado, no Bairro Alto. Em ambos os casos, a ação das suspeitas foi registrada por câmeras de segurança”, completa David.

No caso envolvendo o mercado do Bairro Alto, as imagens mostram claramente o momento em que duas das mulheres colocam duas garrafas de whisky e três quilos de queijo em um sacola, enquanto as outras duas distraem os funcionários. “As imagens que revelam a ação do grupo criminoso foram fundamentais para elucidar os furtos e representar pela prisão das suspeitas”, afirma o delegado.

De acordo com o sistema policial, todas as mulheres presas na ação contam com uma extensa ficha criminal e diversas passagens pelo crime de furto. “Agora elas irão responder por furto qualificado e também por associação criminosa”, finaliza David. As quatro mulheres estão presas e permanecem detidas à disposição da Justiça.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="511821" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]