Pai de Tatiane Spitzner é novo assistente de acusação em processo que apura morte da filha

O pai da advogada Tatiane Spitzner, o também advogado Jorge Waldemir Spitzner, vai atuar como um dos assistentes de acus..

BandNews FM Curitiba - 10 de agosto de 2018, 15:28

Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook

O pai da advogada Tatiane Spitzner, o também advogado Jorge Waldemir Spitzner, vai atuar como um dos assistentes de acusação do Ministério Público no processo que apura a morte da filha. O marido de Tatiane, Luis Felipe Manvailer, é acusado de ter matado a esposa, de 29 anos, no último dia 22, em Guarapuava, na região Central do Paraná. Ele se tornou réu da ação penal nesta semana, pelos crimes de homicídio qualificado, que no caso é caracterizado como feminicídio, de cárcere privado e fraude processual.

Tatiane morreu depois de sofrer uma série de agressões do marido, a maior parte registrada por câmeras do prédio onde os dois moravam em Guarapuava. O pedido para que o pai da advogada ingresse no processo foi atendido nesta quinta-feira (9) pela juíza Paola Gonçalves Mancini, da 2.ª Vara Criminal de Guarapuava. A família também contratou um Escritório Professor René Dotti, de Curitiba, para atuar na assistência de acusação.

Justiça aceita denúncia contra Luis Felipe Manvailer por morte de Tatiane

> Câmeras flagraram agressões de Luis Felipe contra a esposa momento antes da morte de Tatiane

Se prevalecer a tese de que houve um homicídio doloso, com intenção de matar, Luis Felipe Manvailler deve ser levado a júri popular. Segundo a denúncia, o marido de Tatiane teve a intenção de cometer o crime ao agredir a esposa diversas vezes e depois jogá-la da sacada do apartamento do casal, no 4.º andar de um prédio. O laudo pericial aponta que Tatiane tinha marcas de esganadura e que teria sofrido uma asfixia.

O marido da advogada é acusado de ter impedido que a esposa se afastasse e ter alterado a cena do crime, tentando limpar vestígios de sangue e levando o corpo de Tatiane para dentro do apartamento depois da queda. A defesa de Manvailer vem afirmando que aguarda o resultado de exames periciais e a realização de uma reconstituição do crime com a participação do acusado. Os advogados dizem que qualquer posicionamento sobre o caso antes da conclusão da apuração trata de hipóteses especulativas. Manvailer está preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava.

> Após tentativa de suicídio, defesa pede transferência de Manvailer para atendimento psiquiátrico