Pai e irmã de Tatiane Spitzner são ouvidos em segundo dia de audiência

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba


Luís Felipe Manvailer, acusado de matar a esposa, a advogada Tatiane Spitzner, pode ser ouvido ainda hoje (13), no segundo dia de audiência do caso. Os depoimentos começaram por volta das 9h da manhã e o pai de Tatiane, Jorge Spitzner, foi o primeiro a falar. Ele foi ouvido por mais de duas horas. Em seguida, a irmã de Tatiane prestou depoimento. A audiência acontece em Guarapuava, região central do Paraná, mesma cidade onde o casal morava.

No primeiro dia de audiência, na última terça-feira, 13 testemunhas falaram. Manvailer acompanhou 12 dos 13 depoimentos porque uma delas preferiu que ele não ficasse na sala. Tatiane Spitzner foi encontrada morta no dia 22 de julho. Um laudo do IML apontou que a causa da morte foi asfixia mecânica, e não a queda do quarto andar.

A polícia e o Ministério público afirmam que, depois de morta, ela foi jogada da sacada pelo marido, que a agrediu minutos antes – conforme revelaram imagens de câmeras de segurança. Já a defesa do réu sustenta que Tatiane cometeu suicídio. Depois de ouvir a todos, a juíza responsável pelo caso deve decidir se Manvailer irá, ou não, a júri popular. Ainda não há prazo para que isso aconteça.

Previous ArticleNext Article