Paraná tem avanço do coronavírus em semana de flexibilizações e chegada do frio

Redação

A taxa de isolamento no Paraná estava em 37,5% nesta quinta-feira (28), ficando em 24ª posição no Brasil
Covid-19: Curitiba ultrapassa a marca de 31 mil casos confirmados

Em uma semana, o estado do Paraná registrou 1.373 casos do novo coronavírus. Ou seja, 34.4% dos casos atuais foram registrados desde a quinta-feira da semana passada (21).

Segundo boletim atualizado no final da tarde de ontem, o Estado chegou a 3.984 casos confirmados e 169 óbitos desde o início da pandemia. Em 24 horas, o Paraná registrou o número recorde de 273 casos confirmados da Covid-19.

Além disso, 232 das 399 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado. Em 70 municípios, há registro de óbitos pela doença.

NÚMERO RECORDE DE CASOS DO CORONAVÍRUS X FLEXIBILIZAÇÃO DO ISOLAMENTO NO PARANÁ

O número recorde de casos confirmados da doença acontece na semana que o Paraná flexibilizou o isolamento social e permitiu a reabertura de alguns setores do comércio.

Apenas em Curitiba, nas últimas 24 horas, foram registrados 52 novos casos do coronavírus. Em seguida aparece Cascavel, no oeste do Paraná, com 47 casos confirmados. Em terceiro lugar, vem Londrina, no norte do Paraná, com 19 confirmações em apenas 24 horas.

Nesta semana, shoppings da Capital abriram com algumas restrições. Entre elas, pessoas de grupo de risco não podem entrar nos locais.

Moradores de outras cidades do Paraná como, por exemplo, Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá e Londrina, podem utilizar serviços não essenciais desde abril. Isso porque, as prefeituras tem autonomia para flexibilizar a reabertura do comércio.

A taxa de isolamento no Paraná estava em 37,5% nesta quinta-feira (28), ficando em 24ª posição no Brasil. Apenas no último sábado, dia 24 de maio, que o índice passou de 50% no Estado.

O Índice de Isolamento Social é medido através da geolocalização (Reprodução/Inloco)

CHEGADA DO INVERNO PREOCUPA AUTORIDADES SANITÁRIAS

Além disso, a chegada do inverno preocupa as autoridades sanitárias do Estado. No início de maio, Beto Preto, Secretário de Saúde, fez um alerta: com a proximidade do inverno, poderá haver uma explosão de novos casos de coronavírus.

“Estamos no fio da navalha. Não temos remédio efetivo, ou seja, farmacológico ou medicamentoso para combater a Covid-19. Portanto, só temos três saídas: o isolamento familiar, o distanciamento social e a higiene. Estes são os melhores remédios, porém, com efeitos colaterais nocivos à economia do Estado e do país”, disse na época.

Nesta semana de afrouxamento da flexibilização, as temperaturas no Paraná despencaram. Nesta sexta-feira (29), General Carneiro e São Mateus do Sul registraram temperaturas negativas. Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, durante a madrugada, registrou 1,6.

Previous ArticleNext Article