Paraná bate recorde histórico em apreensão de cigarros contrabandeados

Redação


Quase 37 milhões de carteiras de cigarro foram apreendidas pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no Paraná, de janeiro a novembro deste ano.

O número é recorde e representa o dobro registrado em todo o ano passado. Em 2018 foram 18,4 milhões de carteiras contrabandeadas. O Paraná é o estado brasileiro onde a Polícia Rodoviária Federal mais apreende cigarros contrabandeados do Paraguai.

O balanço foi divulgado nesta  quinta-feira (5)  e coloca 2019 como o ano em que a PRF mais apreendeu cigarros desde o início da série histórica, em 2010.

Até então, o maior volume havia sido verificado em 2013, quando 31,1 milhões de carteiras foram apreendidas.

 

apreensão cigarros contrabandeados paraná 2019

 

QUASE 1 BILHÃO DE REAIS

Desde 2010 até hoje foram apreendidas  199,3 milhões de carteiras de cigarro no Estado. O total equivale a quase R$ 1 bilhão (R$ 996,5 milhões), levando em consideração o valor de referência de R$ 5 para uma carteira com 20 cigarros.

 

Divulgação/PRF

 

Segundo a PRF, a cada cinco carros ou caminhões apreendidos com cigarro, ao menos um é produto de roubo ou furto. Além de alimentar uma cadeia de crimes associados, o contrabando provoca uma evasão fiscal bilionária, uma vez que cerca de 80% do preço do cigarro comercializado legalmente no país corresponde a tributos.

SAÚDE PÚBLICA

O contrabando afeta ainda a saúde pública, por ofertar à população produtos nocivos a preços inferiores aos de mercado, sem qualquer tipo de controle sanitário e sem as advertências obrigatórias nas embalagens. E acaba por constituir uma atividade rentável para o crime organizado.

Quem tiver qualquer informação sobre veículos suspeitos de transportar cargas ilícitas em rodovias federais pode ligar para o telefone 191 da PRF, inclusive de forma anônima.

O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão.

Previous ArticleNext Article