Paraná registra mais 134 casos e sete mortes pela H3N2

O Paraná registrou mais 134 casos e sete mortes em decorrência da H3N2. segundo boletim divulgado nesta terça-feira (25), pela Sesa.

25 de janeiro de 2022, 17:30

Divulgação/UEPG
Divulgação/UEPG

O Paraná registrou mais 134 casos e sete mortes em decorrência da H3N2. segundo boletim divulgado nesta terça-feira (25), pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

A H3N2 é um doença ligada ao vírus da Infleuza A e desde dezembro causou 1.650 casos e 55 mortes em 212 municípios do Paraná.

As novas mortes foram registradas nos municípios de Curitiba (2), Faxinal (1), Londrina (1), Nova Laranjeiras (1) e Ponta Grossa (2), com três vítimas mulheres e quatro homens, que apresentavam idades entre 34 e 89 anos.

“Conseguimos esses dados semanalmente após investigação epidemiológica e sabemos que os números não representam a realidade. Devemos ter aproximadamente trinta vezes mais diagnósticos de gripe no Paraná do que temos registrado até agora”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O Paraná está desde o dia 12 de janeiro em estado de epidemia pela H3N2 devido ao rápido contágio pelo vírus, que neste ano tem circulação elevada mesmo no verão.

“O vírus não escolhe idade ou um grupo. Temos registros de pessoas contaminadas de todos os perfis e óbitos de 19 a 100 anos. Mais do que nunca os cuidados como uso de máscaras, lavagem das mãos e principalmente a vacinação, são indispensáveis”, finalizou o secretário.

LEIA MAIS: Olavo de Carvalho morreu de Covid, diz filha do guru do bolsonarismo