Paraná registra novos 481 casos e 28 óbitos pela H3N2

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná confirmou mais 28 mortes e 481 novos casos da H3N2, em boletim divulgado nesta..

Jorge de Sousa - 18 de janeiro de 2022, 19:12

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná confirmou mais 28 mortes e 481 novos casos da H3N2, em boletim divulgado nesta terça-feira (18).

O Paraná soma desde o mês de dezembro de 2021, 1.313 casos e 40 mortes pela doença, que é considerada um tipo do vírus Influenza A (H3).

Os novos óbitos foram registrados em 15 mulheres e 13 homens, com idades de 19 a 100 anos e residentes dos municípios de Almirante Tamandaré (2), Alto Piquiri (1), Bituruna (2), Cantagalo (1), Colombo (1), Curitiba (3), Engenheiro Beltrão (1), Fazenda Rio Grande (1), Ipiranga (1), Londrina (1), Maringá (1), Nova Laranjeiras (1), Palmeira (1), Paranaguá (3), Paranavaí (1), Pinhais (1), Ponta Grossa (2), Realeza (1), São José dos Pinhais (1), São Miguel do Iguaçu (1) e Toledo (1).

Vale lembrar que o Paraná declarou na última semana situação de epidemia da H3N2.

“Nesta época não costumávamos registrar a circulação do vírus da Influenza de maneira tão intensa, geralmente isso ocorre no inverno. No último ano tivemos uma baixa adesão na vacinação contra a influenza e isso pode ter colaborado para o aumento da transmissão da doença”, alertou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Para tentar combater a H3N2, a Secretaria de Estado da Saúde encaminhou 556,4 mil cápsulas do medicamento Oseltamivir (Tamiflu) para todos os municípios do Paraná.

O tamiflu apresenta efetividade na diminuição do risco de morte quando ministrado aos pacientes em até 48 horas da infecção pelo vírus da Influenza.

“Contamos com o apoio das equipes municipais para fazer essa vacina chegar até o braço dos paranaenses. Mesmo que seja da campanha passada, a imunização contra a gripe protege da maioria dos vírus circulantes e aumenta a imunidade contra a doença”, finalizou o secretário.

LEIA MAIS: Anac autoriza redução de comissários após casos de covid e gripe