Paraná envia aeronave, viaturas, pilotos e bombeiros para ajudar nas buscas em Brumadinho

Francielly Azevedo


Cinco integrantes do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) viajaram, neste domingo (3), para Brumadinho, em Minas Gerais, para auxiliar nas buscas após o rompimento da barragem de rejeitos Córrego do Feijão. Além dos militares, o Governo do Paraná autorizou o empréstimo de uma aeronave. A equipe soma-se a um grupo do Corpo de Bombeiros que já está no estado mineiro auxiliando na procura de vítimas desde o último dia 27.

Em uma semana a equipe paranaense do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros já resgatou 10 vítimas da lama que cobriu Brumadinho. Os profissionais atuam em conjunto com dezenas de militares do país.

Na segunda-feira (4), o Corpo de Bombeiros do Paraná envia mais duas equipes por terra: duas viaturas Auto Busca e Salvamento (ABS), tipo pick-up, tração 4×4 (ideal para o tipo de terreno que vão enfrentar), com três bombeiros cada uma, todos do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) e especializados em buscas e socorro tático. Estas equipes substituirão a equipe precursora que já está em Brumadinho e retornará.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Samuel Prestes, o contato com o Comando dos Bombeiros de Minas Gerais é diário para verificar as necessidades que precisam ser supridas durante a operação, principalmente efetivo especializado e aeronaves. Os bombeiros militares que seguiram para Brumadinho são especializados.

“A troca das equipes é uma orientação devido ao desgaste físico e emocional dos bombeiros. Nossos três homens já resgataram 10 vítimas e voltam ao Paraná na terça-feira, dia em que outras duas equipes nossas assumem o serviço em Brumadinho. Também houve um pedido para o envio de uma aeronave para fazer a substituição de outras que já estão entrando na fase de manutenção afim de não parar os trabalhos de buscas, por isso estamos enviando desta hoje”, disse.

De acordo com a PM, na aeronave seguem quatro tripulantes que tem a missão de atuarem em apoio aos bombeiros. A tripulação é composta por um piloto comandante, o copiloto, um tripulante e um mecânico para cuidar da manutenção da aeronave. O suporte aéreo com o helicóptero Falcão 04 auxiliará no resgate, translado de equipes direto do campo de operações, e outras atividades.

“Estaremos atuando em apoio aos colegas de Minas Gerais e auxiliaremos em diversas missões. Poderemos fazer transporte de tropa, transporte de equipamentos, bem como as buscas por vítimas. Nossa aeronave terá 100 horas de voo para atuar em campo, e depois passará por manutenção de rotina a fim de manter o helicóptero pronto para operar”, disse o Comandante do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), tenente-coronel Roberto Sampaio.

Em Belo Horizonte, o comando da tripulação receberá as instruções do Corpo de Bombeiros de Minas que determinará as missões das equipes.

“É um sentimento de gratidão poder ajudar as demais pessoas que lá estão há dias trabalhando, e poder ser útil. Estamos indo para somar. É um cenário de tristeza que encontraremos, mas saber que seremos útil é muito importante. Ao chegarmos em Belo Horizonte receberemos as instruções da coordenação da operação para saber como atuaremos”, explicou o capitão Marcio Valim de Souza, comandante da aeronave.

**Com informações da PM-PR**

Previous ArticleNext Article
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="591325" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]