Após decreto, apenas Curitiba e Foz sinalizam positivamente para quarentena do Paraná

Vinicius Cordeiro

paraná governo do paraná curitiba decreto quarentena

Um dia após o anúncio da quarentena mais restritiva para barrar o contágio da covid-19 no Paraná, apenas duas das sete principais cidades afetadas pelo decreto publicado pelo governador Ratinho Junior (PSD) sinalizaram positivamente às novas restrições. Por enquanto, apenas as prefeituras de Curitiba e Foz do Iguaçu acataram as novas determinações, que deveriam entrar em vigor nesta quarta-feira (1º) nas regionais onde a incidência da doença está acima da média. Por outro lado, Cascavel anunciou que vai recorrer administrativamente.

As prefeituras de Cianorte e Toledo publicaram nota dizendo que iriam avaliar o decreto estadual, mas que seguem com regras municipais por enquanto. Já Londrina e Cornélio Procópio permanecem em silêncio.

O decreto define a suspensão das atividades não essenciais, como academias, comércio, shoppings, salões de beleza. Restaurantes e bares podem funcionar por delivery, drive thru ou take away. As medidas valem por 14 dias, mas podem ser prorrogadas por mais sete.

Ao todo, o decreto determina a quarentena nas 134 cidades – veja a lista – presentes nas sete Regionais de Saúde definidas pelo governo estadual.

CASCAVEL É CONTRA DECRETO DA QUARENTENA

⚠️ Atenção. Comunicado oficial ⚠️

Publicado por Prefeitura de Cascavel em Terça-feira, 30 de junho de 2020

O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, fez um vídeo onde contestou o decreto estadual. Segundo ele, a cidade vai seguir a determinação neste primeiro momento, mas uma peça jurídica está sendo montada e será apresentada na Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) nesta quinta-feira (2).

“Cascavel tem feito seu papel, agido com coerência, firmeza e sensibilidade no que diz atendimento à saúde. Vamos recorrer administrativamente porque o governo municipal têm cumprido todas as determinações e tudo aquilo que se pode fazer, temos feito. Entendemos que esse decreto nos traz um prejuízo porque já tínhamos passado dessa fase”, disse Paranhos.

O município defende que possui números elevados de casos confirmados pois é o que mais realiza o maior número de testes para covid. Conforme o boletim municipal, são 2.970 casos. Contudo, a administração também ressalta que 2.418 pacientes já são considerados recuperados – o que dá uma taxa de recuperação em 82%.

“Cascavel possui uma das melhores taxas de recuperação do Estado do Paraná e do Brasil. É preciso reconhecer o grande trabalho feito pelos profissionais de saúde”, completou o prefeito.

Contudo, o governo estadual vê a situação crítica em Cascavel. Os principais indicadores da Sesa apontam que a cidade tem o pior coeficiente de incidência, ou seja, número de casos a cada 100 mil habitantes e o terceiro pior coeficiente de mortalidade – número de óbitos a cada 100 mil habitantes.

CURITIBA SEGUE DECRETO “PRUDENCIAL”

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, divulgou um vídeo onde apoia o decreto e afirma que a capital seguirá as determinações do governo do Paraná.

““Recebo com serenidade o decreto do governador e vou aguardar a sua publicação. É uma medida prudencial”, disse ele.

A reportagem verificou, no entanto, que diversas lojas classificadas como atividades não essenciais seguem em funcionamento nesta quarta-feira (1).

Conforme o decreto, o descumprimento das medidas do decreto da quarentena será punida com multas de 1 a até 200 UPF/PR (Unidades Padrão Fiscal do Paraná), dependendo da reincidência. Hoje, a UPF custa R$ 106,34, ou seja, a multa máxima pode chegar a R$ 21.268,00.

Previous ArticleNext Article