Paraná já registrou 590 colisões entre carros e bicicletas em 2016

Andreza Rossini


Segundo o Sistema Digital de Dados Operacionais da Polícia Militar do Paraná e do Corpo de Bombeiros, de janeiro a abril de 2016, foram registradas 590 colisões entre automóveis e bicicletas no Estado. São 602 vítimas, sendo dez delas fatais. Seja pelos limites de espaço ultrapassados pelos condutores ou por desatenção dos ciclistas, o desrespeito à ciclovia é considerado pelo Detran do Paraná uma das principais causas de acidentes. Este é o tema do vídeo divulgado neste domingo (15), dentro da campanha “31 dias para mudar o trânsito”, parte das ações para o Maio Amarelo.

O depoimento, inspirado em fatos reais, é de um motorista de ônibus. “Nos primeiros quatro meses deste ano, foram 30 acidentes envolvendo ônibus e bicicletas no Paraná. A diferença de tamanho torna mais grave a colisão. Por isso, reforçamos, no trânsito o maior sempre deve cuidar do menor”, lembra o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

Ciclovias

Com intenção de prevenir acidentes deste tipo e reorganizar o espaço urbano, o Governo do Paraná tem trabalhado nas duplicações e construção de calçadas e ciclovias. Obras estão sendo realizadas no trecho Pinhais – Piraquara (14 km), Colombo (6,5km), Estrada do Cerne (11km) e Litoral do Paraná (3,5km).

Para os projetos que ainda serão executados estão programadas 51 quilômetros de ciclovias e 23 quilômetros de calçadas e ciclovias entre Matinhos e Praia de Leste (24 km), Curitiba e Rio Branco (23km) e Londrina e Guaravera (27 km). TRANSPORTE – A Coordenadora do Programa Ciclo Paraná, Daniela Janaína Pereira Miranda, conta que o Estado tem investido para implementar ações que consolidem a utilização da bicicleta não somente como meio de lazer e prática esportiva mas também como meio de transporte.

Previous ArticleNext Article