Em uma semana, Paraná registra 97 mortes por síndromes respiratórias

Segundo o boletim da gripe divulgado nesta quarta-feira (3), subiu para 1.118 o número de mortes em decorrência de Síndr..

Redação - 04 de junho de 2020, 08:51

Divulgação/Sesa
Divulgação/Sesa

Segundo o boletim da gripe divulgado nesta quarta-feira (3), subiu para 1.118 o número de mortes em decorrência de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), no Paraná. Na última semana, foram 97 mortes.

Do total, são 13 mortes pelo vírus Influenza, 38 por outros vírus respiratórios e seis por outros agentes etiológicos. Em 1.061 óbitos não foi possível especificar qual a síndrome respiratória.

Entre os óbitos por Influenza, a média de idade foi de 61 anos, variando entre casos em crianças até idosos com 87 anos. Além disso, os pacientes apresentaram ao menos um fator de risco em  84,6% dos casos.

Nove mortes ainda estão em investigação, porém, elas foram descartadas para o novo coronavírus. No boletim epidemiológico, são incluídos casos com resultados negativos pelos agentes testados e casos onde não houve coleta de material biológico.

O início do tratamento para Influenza é recomendado nas primeiras 48 horas e pode ainda ser benéfico se iniciado de quatro a cinco dias após o início do quadro clínico. O tratamento com o antiviral, de maneira precoce, pode reduzir a duração dos sintomas e, principalmente, a redução da ocorrência de complicações da infecção pelo vírus Influenza.

No caso de pacientes gestantes, em qualquer trimestre, com infecção por Influenza, o maior benefício em prevenir falência respiratória e óbito foi demonstrado nos casos que receberam tratamento até 72 horas.

Confira o informe epidemiológico completo aqui!