Paraná registra novo caso da variante delta em São José dos Pinhais

Redação

Paraná registra novo caso da variante delta em São José dos Pinhais

A Secretaria da Saúde do Paraná confirmou nesta quarta-feira (14), o registro do oitavo caso da variante delta no estado, no município de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A paciente é uma mulher de 46 anos, que apresentou os primeiros sintomas da Covid-19 em 15 de junho, chegou a ser internada, mas não resistiu e veio a óbito em 18 de junho.

Essa foi a quarta morte pela variante delta no Paraná, sendo a primeira na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo a Secretaria, o Paraná não registra transmissão comunitária da doença, porque todos os casos foram considerados isolados nos cinco municípios que contabilizaram a variante delta.

“Neste momento estamos realizando uma investigação ampliada e aprofundada no Estado para a avaliação do grau de transmissão da variante delta. É uma cepa considerada de atenção e por isso solicitamos o apoio do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (Episus), que tem equipes especializadas em investigações que exigem resposta rápida”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A primeira ocorrência da variante delta no Paraná foi registrado em 2 de junho, em uma mulher de 71 anos, residente de Apucarana, região norte do estado. A paciente chegou a ser internada, mas se recuperou e está em casa desde o início de maio.

Mas no mesmo grupo familiar foram registrados outros três casos, sendo que uma gestante e um homem de 58 anos vieram a óbito em decorrência da doença.

Ainda foram registrados ocorrências da variante delta em um homem de 60 anos de Francisco Beltrão, uma mulher de 59 anos de Rolândia e um homem de 28 anos de Mandaguari, sendo que esse último também faleceu.

“Diante do cenário da Covid-19, ainda que estejamos avançando com a vacinação, precisamos manter as medidas preventivas como o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social”, finalizou Beto Preto.

LEIA MAIS: Guaratuba decreta estado de calamidade pública devido à crise do ferry-boat

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="775627" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]