Coronavírus: Governo do Paraná inclui Paranaguá em decreto de medidas restritivas

Jorge de Sousa

Coronavírus: Governo do Paraná inclui Paranaguá em decreto de medidas restritivas

O governador do Paraná, Ratinho Junior, sancionou nesta segunda-feira (6) alteração no decreto estadual 4.942/2020 e incluiu a Regional de Saúde de Paranaguá dentro das medidas restritivas ao novo coronavírus.

A medida havia sido antecipada neste domingo (5) pelo secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Dessa forma os municípios de Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná estão enquadrados pelo decreto.

Entre as medidas previstas estão a suspensão de serviços não essenciais como shoppings, comércios, academias e centros de estética, além do fechamento aos domingos de supermercados e padarias.

O decreto 4.942/2020 já havia determinado regras para outras sete regionais de saúde do Paraná – que na visão da Secretaria de Estado da Saúde, estavam em risco de colapso no sistema público hospitalar devido ao crescimento dos casos de coronavírus.

Nos últimos sete dias, os casos de coronavírus nos municípios do Litoral do Paraná cresceram 118%, saltando de 312 para 683, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde.

MP PEDE MAIOR OFERTA DE LEITOS NO LITORAL DO PARANÁ

O crescimento nos casos de coronavírus no Litoral do Paraná também motivou o MPPR (Ministério Público do Paraná) a emitir uma recomendação para a ampliação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na região.

O documento foi assinado de forma conjunta pelas Promotorias de Justiça das comarcas de Paranaguá, Matinhos, Pontal do Paraná, Antonina, Guaratuba e Morretes.

A recomendação é endereçada para as administrações do Hospital Regional do Litoral, da Regional de Saúde de Paranaguá e da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná.

Segundo o MPPR, todos os 20 leitos de UTI exclusivos para o tratamento do coronavírus no Hospital Regional do Litoral estão ocupados e por isso foi criada uma lista de espera para o atendimento.

O MPPR recomendou que em até 48 horas sejam disponibilizados novos dez leitos de UTI, com toda equipe profissional e equipamentos para o seu pleno funcionamento.

Previous ArticleNext Article