Paraná registra 38 casos de Influenza desde janeiro e meta de vacinação ainda não foi atingida

Francielly Azevedo


Com BandNews FM Curitiba

O Paraná tem o registro de 38 casos de Influenza desde o começo do ano. São 30 casos de Influenza A Sazonal, sete de Influenza B e um de Influenza A (H1N1). No mesmo período, foi confirmada uma morte em Maringá pelo vírus. Segundo a chefe do Centro Estadual de Epidemiologia, Júlia Cordellini, nesse momento do ano, a vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza.

“Nesse momento o foco é influenza, porque estamos em pleno momento de campanha. Começamos no dia 17 de abril e vai até 26 de maio. Ainda não atingimos a meta, estamos ainda longe de atingir. E esse pedido é para que a população, que pertence aos grupos de risco, não retarde a buscar a vacina, que está em todos os postos de saúde do Paraná”, explica.

Campanha de Vacinação

Na terceira semana de campanha, a vacinação contra a gripe no Estado atingiu 1 milhão  e 200 mil paranaenses. Isso representa 45% da população que pode tomar a vacina até 26 de maio. A meta do Estado é chegar a, pelo menos, 90% do público-alvo. A vigilância da gripe no Paraná é composta pela vigilância sentinela de Síndrome Gripal e pela vigilância universal. A vigilância sentinela conta com uma rede de 49 unidades distribuídas em 15 regionais de saúde, em 18 municípios. Já a vigilância universal monitora os casos hospitalizados e óbitos com o objetivo de identificar o comportamento da gripe para orientar novas ações.

“A importância desse trabalho é porque ele é capaz de detectar o comportamento dos vírus respiratórios em todo o Paraná e daí ser possível fazer orientações preventivas e alertar os serviços de saúde sobre o que está predominando naquele ano, a sazonalidade dos vírus respiratórios. E dessa maneira os serviços de saúde poderem melhor se organizar para atender aos casos, fazer diagnóstico diferencial e também a população, o que é o mais importante. A população precisa ficar sabendo dos cuidados que precisa ter ao enfrentar o inverno e essa sazonalidade dos vírus respiratórios”, conta.

Quem pode se vacinar

Têm direito a vacina pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, profissionais de saúde, indígenas, portadores de algumas doenças crônicas e professores das redes pública e privada em atividade têm direito à vacina.

Previous ArticleNext Article
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="429219" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]