Paraná registra cinco novos casos de morte por dengue

Andreza Rossini


A Secretaria de Estado da Saúde confirmou mais cinco mortes por dengue no Paraná. Três dos óbitos foram registrados em Paranaguá, no Litoral, um em Foz do Iguaçu, no Oeste e um em Maringá, no Noroeste do estado. Ato todo, são 47 mortes em decorrência da doença desde agosto de 2015.  São 42.094 caos confirmados no estado. O número de municípios que entraram para a lista dos municípios que enfrentam epidemia subiu de 65 para 70.

O número de casos de dengue em Paranaguá, que é o município mais afetado pela epidemia sofreu redução se comparado ao boletim divulgado na última semana. De acordo com o coordenador da Sala de Situação da Dengue no Paraná, Raul Belly, os números devem ser corrigidos. “Nós identificamos que haviam muitas duplicidades de fichas, ou seja, fichas que foram preenchidas do mesmo pacientes até quatro vezes. Isso está sendo corrigido e impactou no boletim desta semana numa correção dos números. Os casos autóctones reduziram cerca de 960 casos que eram referentes à essas duplicidades de casos de pacientes que foram atendidos”, afirmou em entrevista à Band News Curitiba.

A comissão de infectologia do Paraná estuda a aplicação de vacinas contra a dengue do estado, que é única em todo o mundo e foi desenvolvida por uma companhia farmacêutica francesa após 20 anos de pesquisa. De acordo com a gerente médica da empresa, Denise Abud, a vacina tem eficácia comprovada para o público entre nove e 45 anos, reduzindo os casos graves em até 94% e as internações em 81%.

Zika vírus

Foram confirmados 278 casos da doença entre agosto de 2015 e abril de 2016. Desde o início deste ano foram confirmadas 25 gestantes infectadas pelo zika vírus no Paraná, duas delas tiveram abordo espontâneo. Até o momento não foi confirmado nenhum caso da doença relacionada à microcefalia no Paraná.

 

Previous ArticleNext Article