Paraná registra o pior índice de isolamento social desde março

Vinicius Cordeiro

paraná isolamento social lockdown coronavírus

O Paraná registrou o pior índice de isolamento social (IIS) – 37,6% – na última sexta-feira (15) desde o dia 19 de março, quando o Estado teve a taxa em 37,4%.

Nesse período, o número de casos da Covid-19 saltou de 23 para 2.242. Ou seja, a doença avançou 96% em menos de dois meses.

Ontem (16), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou o registro de 103 novos casos em 24 horas, número recorde de confirmações desde o início da pandemia. Além disso, o Paraná registra 123 mortes por coronavírus.

Com a queda no IIS, o Paraná está abaixo da média nacional  – 42,5% – e tem o quarto pior índice de isolamento social do país. Apenas Goiás (36,29%), Tocantins (36,47%) – que decretou lockdown em mais de 30 cidades – e Mato Grosso do Sul (37,13%) têm taxas inferiores.

Contudo, nenhum dos três estados registra mais casos que o Paraná.

O IIS é calculado pela empresa In Loco, especializada em tecnologia e que usa os dados de geolocalização de celulares.

PARANÁ TEM QUEDA NO ÍNDICE DE ISOLAMENTO SOCIAL

Os dados mostram o relaxamento dos paranaenses no isolamento social. Se o recorte for apenas neste mês, o único dia que o IIS ficou acima de 50% no Paraná foi no dia 1º, feriado do Dia do Trabalhador.

O levantamento ainda mostra que o maior IIS do Paraná foi 65,6%, registrado no dia 22 de março, um domingo.

Inclusive, o gráfico (veja abaixo) aponta que os maiores índices de isolamento são registrados aos domingos e feriados (Paixão de Cristo e Tiradentes).

O Paraná teve o IIS acima de 50% em todos os dias de uma semana apenas na última de março.

LOCKDOWN NO PARANÁ?

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), já admitiu que o governo estadual tem um plano de lockdown caso seja necessário.

Contudo, isso será estabelecimento conforme outros índices, como a taxa de ocupação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Segundo o último boletim da Sesa, os leitos hospitalares para adultos e crianças tem ocupação de 35% e 16%, respectivamente.

Por fim, a administração estadual ainda avalia que a situação do coronavírus ainda está sob controle, mas vê a chegada do inverno com preocupação já que prevê o aumento de casos de síndromes respiratórias.

Por enquanto, o decreto estadual seguem em vigor. A principal orientação é para que estabelecimentos que possibilitem aglomerações – como shoppings, academias, salões – permaneçam fechados, o que a Associação Comercial do Paraná (ACP) e diversos grupos de empresários contestam com base nos posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="699152" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]