Paraná registra primeira morte por gripe em 2017

Mariana Ohde


Por Tabata Viapiana, CBN Curitiba

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou a primeira morte por gripe no Paraná em 2017. A vítima tinha 79 anos, morava em Maringá e faleceu no mês de fevereiro em decorrência da Influenza B.

Segundo o último boletim da gripe divulgado pelo governo, até março, foram registrados 12 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves, sendo oito de Influenza H3, três de Influenza B e um de H1N1. Os casos aconteceram nos municípios de Almirante Tamandaré, Curitiba, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Francisco Beltrão, Cascavel, Maringá e Londrina.

Aqui no estado, a campanha de vacinação contra a gripe na rede pública de saúde começa no dia 17 de abril e vai até 26 de maio. O público-alvo inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população carcerária e funcionários do sistema prisional. Para 2017, o Ministério da Saúde também incluiu os professores do ensino regular e superior de escolas públicas e privadas.

No Paraná, a campanha abrange 3,1 milhões de pessoas. Segundo o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, a meta é vacinar, no mínimo, 90% do público-alvo. “São pessoas vulneráveis, com sistema imunológico debilitado, então a gente precisa do apoio da família, dos vizinhos, para que a gente tenha sucesso”, afirma.

A mobilização nacional, também conhecida como Dia D de Vacinação, está marcada para 13 de maio. Neste dia, as unidades de saúde ficam abertas durante todo o dia para vacinar a população que pertence aos grupos da campanha.

A chefe do Centro estadual de Epidemiologia, Júlia Cordellini, explicou que a vacina tem o objetivo de proteger, principalmente, pessoas que têm maior risco de desenvolver a forma grave da doença. “É uma recomendação essencial porque faz parte das estratégias de cuidados para que a gente evite internações, complicações decorrentes dessas internações e mortalidade”, afirma.

O estoque do medicamento Tamiflu, prescrito para o tratamento da gripe, também foi abastecido no estado. Há mais de 165 mil unidades em estoque no Centro de Medicamentos do Paraná. A recomendação é que o Tamiflu seja usado em qualquer caso suspeito de gripe, mesmo sem confirmação laboratorial, pois o tratamento precoce reduz significativamente as chances de agravamento do quadro clínico do paciente.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="423426" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]