Paraná registra primeiro caso de microcefalia por vírus zika

Andreza Rossini


O primeiro caso de microcefalia causada pelo zika vírus no Paraná foi confirmado, nesta quarta-feira (9), pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). O caso ocorreu em Cascavel, no oeste do Paraná.

A mãe da criança contaminada contraiu o vírus na cidade e apresentou sintomas do vírus zika desde o inicio da gestação. Ela foi acompanhada pela equipe de saúde do município. O bebê nasceu em agosto, prematuro de sete meses. Não é possível afirmar se a prematuridade foi causada pela microcefalia ou se o bebê vai ter sequelas.

A Sesa marcou uma coletiva de imprensa para falar sobre o assunto.

O vírus zika é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que passa dengue e febre chikungunya. No período de 31/10 e 04/11 Cascavel registrou dez casos confirmados de zika e chikungunya, nenhum é autóctone, quando a vítima contraí a doença no município. Em todo o Paraná foram notificados 85 casos de zika durante a semana.

Prevenção

É importante destacar que, para combater o Aedes aegypti e os possíveis criadouros, é necessária a adoção de uma rotina com medidas simples para eliminar recipientes que possam acumular água parada. Quinze minutos de vistoria são suficientes para manter o ambiente limpo. Pratinhos com vasos de planta, lixeiras, baldes, ralos, calhas, garrafas, pneus e até brinquedos podem ser os vilões e servir de criadouros para as larvas do mosquito. Outras iniciativas de proteção individual também podem complementar a prevenção das doenças, como o uso de repelentes e inseticidas para o ambiente.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="396284" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]