Passageiros são resgatados na travessia para a Ilha do Mel

Andreza Rossini


Uma embarcação clandestina quase afundou e cerca de 70 passageiros precisaram ser resgatados, na travessia entre a Ilha do Mel e Pontal do Paraná, no litoral do estado, no final da tarde de domingo (7).

“Form dois barcos que chegaram a encostar a contrabordo na embarcação chamada A Chalana II o e rebocaram até o trapiche para realizar os reparos”, afirmou a advogada da Associação de Barqueiros do litoral norte do Paraná (Abaline), Cyntia Brandalise.

Ninguém ficou ferido. “Nós da Abaline trabalhamos forte numa atuação solicitando a fiscalização das entidades responsáveis contra o transporte clandestino. A prefeitura e o governo do estado são omissos a situação. Quem chega a Pontal para fazer a travessia é muito abordado por vários clandestinos que fazem o transporte sem recolher os impostos”, disse Cyntia.

O pesidente da Abaline, Ariovaldo Fernandes de Barros Jr,  que estava próximo ao local, conta como foi o resgate.”Por volta da 17h30 o responsável pela embarcação acenou, pediu socorro. Estava afundando, entrando água no barco de madeira. Todos que estavam perto foram ajudar. Os passageiros, com colete salva-vidas, passaram para o outro barco que concluiu a travessia. O A Chalana II foi levado até o trapiche de Pontal do Sul amarrado em outros dois barcos”, afirmou.

De acordo com a Associação dos Proprietários de Barcos de Turismo de Paranaguá a embarcação era particular e foi fretada para o transporte. A Prefeitura de Pontal do Paraná afirmou que o transporte é clandestino e que não vai se pronunciar sobre o assunto.

A Capitania dos Portos do Paraná informou que o dono da embarcação já foi acionado e vai se apresentar para prestar depoimento.

Confira na íntegra a nota da Abaline:

Nota_oficial_de_esclarecimento

 

 

 

 

Previous ArticleNext Article