Polícia prende falsos servidores da Receita Federal que aplicavam golpes

Simone Giacometti


Dois homens foram presos nesta quinta-feira (25) acusados de se passarem por funcionários públicos da receita federal e simular vendas de mercadorias apreendidas para empresários. José Ricardo do Nascimento, 59 anos, e André Luiz Scheffer, 45 anos, já tem passagens pela polícia em outros estados, por aplicarem o mesmo tipo de golpe. Estima-se que eles tenham causado um prejuízo de R$ 500 mil para as vítimas.

De acordo com o delegado Emanuel David, da Delegacia de Estelionato da Polícia Civil, os dois estavam sendo investigados desde o ano passado. “Eles tinham até um site e se encontravam com empresários para oferecer os produtos.  Um deles usava um distintivo da receita, sempre vestia terno e gravata e marcava os encontros durante o almoço em shoppings, alegando estar em horário de expediente.  Lá eles vendiam vários tipos de produtos, como por exemplo, cabelo, componentes de informática e alimentos. Os empresários acabavam fazendo os depósitos e nunca recebiam os produtos”, explica o delegado.

“Somando todos os golpes, eles lesaram empresários em pelo menos meio milhão de reais. É importante que se reforce que eles não são funcionários da receita federal e nunca entregaram nenhum tipo de produtos. Essas vítimas eram abandonadas logo após fazerem as transferências bancárias. Assim que os valores eram depositados em contas de terceiros, eram sacados”, explicou o delegado sobre a forma como eles agiam.

Duas pessoas foram presas, mas as investigações apontam que há mais gente envolvida. “A gente acredita que a partir da divulgação das imagens desses dois estelionatários, mais vítimas possam fazer o reconhecimento da dupla e registrar os boletins de ocorrência. Todos os contatos feitos por eles foram mapeados pela nossa equipe e temos acessos aos números de contas nos bancos, telefones usados e até endereços eletrônicos trocados durante as transações”.

A dupla agia da mesma forma em todo o Brasil. Eles vão responder pelo crime de estelionato e já foram transferidos para Curitiba, onde estão presos à disposição da Justiça.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="615273" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]