Indígenas fecham outra estrada no Paraná; é o terceiro protesto em dois dias

Vinicius Cordeiro

Aproximadamente 50 indígenas fecharam as duas pistas da BR-277, no quilômetro 704, em São Miguel do Iguaçu, no oeste do Paraná, na tarde desta terça-feira (26).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto bloqueou a via por 15 minutos em cada sentido alternadamente e contou com um grande número de mulheres e crianças, que moram em diversos municípios da região. O ato foi todo pacífico, com cantos de protesto e o toque dos instrumentos indígenas.

É a terceira manifestação dos povos indígenas, em dois dias, contra a municipalização da saúde deles. A medida foi anunciada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na quarta-feira (20) da semana passada.

Ontem (25), 300 índios fecharam a ponte Ayrton Senna, em Guaíra, também na região oeste do estado, perto da divisa com o Mato Grosso do Sul. Além de bloquear a estrada, os manifestantes exigem a presença da imprensa e do prefeito da cidade, Heraldo Trento (DEM).


Já na manhã desta terça-feira (26), cerca 150 indígenas ocuparam o prédio do Ministério da Saúde, no centro de Curitiba. Os servidores não puderam entrar no local e os manifestantes fizeram uma concentração na calçada do prédio, localizado na Rua Cândido Lopes, na região central da capital paranaense.

Projeto

A proposta apresentada por Mandetta prevê a extinção da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que passaria a funcionar como uma espécie de departamento. Assim, ela incorporaria os serviços destinados às aldeias. A decisão vai criando críticas por parte da comunidade indígena.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook