Pequeno Príncipe vence Prêmio Latino-Americano de Excelência em Higienização das Mãos

Francielly Azevedo e Assessoria

Depois de passar por uma rigorosa avaliação presencial dos representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba-PR, foi o vencedor do Prêmio Latino-Americano de Excelência em Higienização das Mãos. O resultado representa a importância que o maior hospital pediátrico do país destina a essa cultura, que é uma das ações fundamentais no combate a infecção hospitalar.

Segundo a OMS, cerca de 16 milhões de pessoas no mundo morrem em consequência de infecções hospitalares. O Pequeno Príncipe, que sempre trabalhou na cultura da higiene das mãos, tem intensificado as ações de conscientização com os colaboradores, pacientes e também seus familiares, por meio de campanhas, materiais educativos, audiovisuais, cartazes, fôlderes, flyers, concursos culturais e até implantação do “Dia da Higiene das Mãos do Hospital Pequeno Príncipe” (20 de novembro) em 2014. Essas ações foram apontadas como diferenciais pela comissão julgadora.

Os resultados dessas ações são notados ano após ano. O consumo de álcool nas Unidades de Terapia Intensiva do hospital (UTIs), por exemplo, aumentou em 400 litros de 2014 a 2016. Associado a isso, no mesmo período teve redução de cerca de 50% no número de infecções relacionadas aos cateteres, que é um importante indicador de qualidade, especialmente em hospitais de média e alta complexidade, como o Pequeno Príncipe.

Para a coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar, a pediatra Heloisa Giamberardino, o prêmio impulsiona a instituição e seus colaboradores a continuarem avançando na estratégia de higiene das mãos. “É um prêmio consagrado que endossa uma das principais ações de prevenção das infecções relacionadas à assistência, e receber este reconhecimento comprova que o Pequeno Príncipe adota as boas práticas para a prevenção das infecções relacionadas à assistência em saúde. A cultura da higiene das mãos está implementada entre todas as equipes e, por isso, esse prêmio é de toda a instituição, visando sempre e cada vez mais a segurança do nosso paciente”, comemora.


Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook