Perícia vai mostrar se arma era de jornalista morto na Praça da Espanha

Metro Jornal Curitiba e Band Curitiba


A Polícia Civil solicitou que a arma que estaria com o jornalista Andrei Gustavo Francisquini, de 35 anos, quando ele foi morto durante uma abordagem da Polícia Militar, seja periciada. A delegada Daniela Corrêa Andrade, do 3ª Distrito de Curitiba, aguarda a conclusão dos laudos para finalizar o inquérito.

Francisquini foi baleado por policiais militares na madrugada do dia 12 deste mês, na Praça da Espanha, em Curitiba. Os policiais alegaram que ele estava armado, resistiu à abordagem e tentou atropelá-los.

Com base nas imagens feitas por câmeras de segurança, a Polícia Civil avalia que Francisquini tentou fugir da abordagem. Uma das imagens mostra o carro dele em movimento e um policial atirando. Os três policiais envolvidos na ocorrência foram afastados do trabalho e estão em acompanhamento psicológico.

Previous ArticleNext Article