Perto da lotação máxima, Paraná ativa 107 leitos hospitalares

A ocupação de UTIs na rede estadual a ocupação chegou a 93% ontem, de acordo com dados da Central de Regulação de Leitos.

Redação - 03 de junho de 2022, 07:54

Divulgação/SESA
Divulgação/SESA

O Paraná ativou 107 leitos para reforçar a rede hospitalar do estado. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (2) em meio ao aumento na demanda, sobretudo de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), que se aproximaram da lotação máxima.

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a ocupação dessas unidades chegou a 93% ontem. O Paraná conta com 1.841 UTI adulto e 186 pediátricas - os leitos de atendimento especializado infantil estão com 73% de ocupação, conforme dados da Central Regulação de Leitos.

A abertura dos leitos foi formalizada após o aumento na demanda em todo o estado, ocasionados pela sazonalidade de doenças respiratórias, que se agravam em estações mais frias, além do atendimento de rotina dos traumas na área de urgência e emergência, que voltaram a crescer com o relaxamento das políticas de proteção contra a Covid-19.

“A Sesa monitora diariamente a ocupação de leitos e após verificar um aumento da demanda nas últimas semanas iniciou um plano de ação para abertura de mais leitos em todo o Estado. Estes mais de cem leitos fazem parte da primeira etapa dessas aberturas”, disse o secretário de Estado da Saúde, César Neves. 

A Sesa explicou que, das 107 novas unidades abertas, 64 são UTI e 43 leitos de enfermaria. O reforço no atendimento deverá ser iniciado na próxima semana.

A ampliação dos leitos ocorrerá nas cidades de Ponta Grossa, Cascavel, Prudentópolis, Ivaiporã, Guarapuava, Castro e Curitiba:

  • Hospital Universitário de Ponta Grossa (10 UTIs e oito enfermarias)
  • Hospital Universitário de Cascavel (11 UTIs e 15 enfermarias)
  • Santa Casa de Prudentópolis (10 UTIs)
  • Hospital Regional de Ivaiporã (10 UTIs)
  • Hospital Regional de Guarapuava (10 UTIs)
  • Hospital Cruz Vermelha de Castro (três UTIs)
  • Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier, em Curitiba (10 UTIs e 20 enfermarias).

“Estamos em contato com outros prestadores e dialogando para abrirmos mais leitos num segundo momento, proporcionando pronto atendimento aos paranaenses que tem demandado as Unidades de Pronto Atendimento, assim como fizemos no auge da pandemia”, completou o secretário de saúde.