PF prende fabricante de notas falsas que vendia a moeda pelo WhatsApp

Angelo Sfair

notas falsas arapongas polícia federal laboratório operação foto reprodução PF polícia federal WhatsApp

Um fabricante de notas falsas foi preso em flagrante, nesta quinta-feira (1.°), em Arapongas, no interior do Paraná. Segundo a PF (Polícia Federal), o suspeito vendia as cédulas pelo WhatsApp. Uma operação foi realizada hoje para desmanchar o laboratório caseiro onde a moeda era confeccionada.

De acordo com as investigações, o mesmo grupo que produzia as cédulas era responsável pela venda delas. Os principais canais de negociação, segundo a PF, eram aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp.

O laboratório onde as notas falsas eram confeccionadas funcionava na casa onde morava o suspeito preso em flagrante. O homem já havia sido detido no ano passado pelo mesmo crime, mas voltou para a atividade à margem da lei quando foi colocado em liberdade.

Notas falsas

De acordo com a perícia da PF, as notas falsas eram impressas em equipamentos de alta resolução. Além disso, os criminosos usavam artefatos como estiletes, réguas específicas e bases de corte.

Também foram apreendidas cédulas em processo de fabricação. Por fim, um comprovante de remessa de notas falsas para compradores finais foi o suficiente para ligar o grupo que fabricava a moeda com a venda e distribuição do material criminoso.

Detido em flagrante, o homem será indiciado pelo crime de moeda falsa, que tem pena máxima prevista de 12 anos de prisão. Ele foi levado para o presídio de Londrina, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Previous ArticleNext Article