PF mira grupo criminoso que forneceu cartuchos de tintas falsos para o INSS

Redação

PF mira grupo criminosa que forneceu cartuchos de tintas falsos para o INSS

A Operação “Fake Ink” foi deflagrada nesta quinta-feira (1°) no Paraná e Mato Grosso com objetivo de desarticular um grupo criminoso suspeito de fraudar licitação do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) para aquisição de cartuchos de tinta falsos.

Sete mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária são cumpridos em Maringá e Sarandi, ambos na região noroeste do Paraná. As ordens tem objetivo de prender as lideranças criminosas, colher provas e encontrar os locais de fabricação dos produtos falsificados.

De acordo com a PF (Polícia Federal), as investigações foram iniciadas em 2020 e constataram que empresas de fachada concorriam em pregões eletrônicos com preços abaixo do mercado. Depois de vender as licitações, as instituições forneciam cartuchos falsificados.

Ainda de acordo com a investigação, há a suspeita de que o grupo tenha atuado em todo o país. Além disso, a Receita Federal também vai apurar possível sonegação fiscal cometida pelo grupo criminoso suspeito de fraudar licitação do INSS.

PF mira grupo criminosa que forneceu cartuchos de tintas falsos para o INSS
Divulgação/PF

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773070" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]