PF pede prazo para cumprir reintegração e estudantes mantêm ocupação na UTFPR

Fernando Garcel


Fernando Garcel e Narley Resende

Cerca de cem estudantes que ocupavam desde a última sexta-feira (18) a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), decidiram manter a ocupação da sede em Curitiba nesta terça-feira (22). Dois mandados de reintegração de posse já foram expedidos pela Justiça. O último, desta segunda-feira, estipula multa de R$ 10 mil por dia. A Polícia Federal (PF) pediu prazo para cumprir as ordens.

Segundo a PF, a operação é sensível, com desdobramento imprevisível, e demanda planejamento operacional para evitar tumulto.

O documento assinado pelo delegado José Washington Luiz Santos revela que o efetivo policial neste momento é insuficiente, em razão de eventos nacionais, como as eleições e a olimpíada, que fizeram com que muitos policiais marcassem férias obrigatórias para este período. A PF também afirma que equipamentos de controle de distúrbios civis estão em Brasília e ainda precisam ser enviados a Curitiba.

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Paraná participou das negociações. Policiais federais também fizeram reuniões com os alunos para evitar uma desocupação à força.

Até agora, a Justiça emitiu dois mandados de reintegração de posse. O primeiro no sábado e outro nessa segunda-feira (21). O segundo estipula multa de R$ 10 mil por dia de descumprimento a estudantes e entidades de classe que participam e apoiam a ocupação.

Em coletiva de imprensa, um porta-voz do movimento leu as respostas das perguntas enviadas aos manifestantes pelos repórteres. De acordo com estudante, que não quis se identificar, a resistência na ocupação foi pacífico.

Foto: Franklin Freitas / Colaboração
Foto: Franklin Freitas / Colaboração

“Não agimos de forma violenta. Nós somos um movimento pacífico. As nossas ações são políticas e simbólicas de incentivo nacional. Queremos ser ouvidos pelo Governo Federal. O movimento decidiu que a nossa luta é contra a PEC 55 e a MP da Reforma do Ensino Médio. Até hoje nenhuma ocupação foi ouvida. Nós queremos que Michel Temer envie representantes competentes”, declarou o manifestante.

O movimento também declarou que a multa de R$ 10 mil estipulada pela Justiça caso o mandado de reintegração de posse não fosse descumprido não irá desmobilizar o movimento.

> PF negocia com estudantes para acabar com ocupações na UTFPR e UFPR

A Polícia Federal (PF) enviou ofício à Justiça Federal pedindo prazo até sexta-feira (25) para que possa cumprir o mandado de reintegração de posse da UTFPR, em Curitiba. De acordo com o delegado José Washington Luiz Santos, a PF não conta com efetivo policial suficiente para desencadear uma operação “sensível como esta” e que solicitou apoio da Polícia Militar e equipamentos de controle de distúrbios civis.

Mudanças e calendário 

No domingo (20), as provas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), que ocorreriam no campus tiveram que ser transferidas para outro local. Em assembleias anteriores, os alunos da instituição haviam descartado o bloqueio do prédio.

O movimento fez a reitoria antecipar o segundo dia da 2ª fase do vestibular da próxima segunda-feira (28) para este sábado (26). A mudança atinge 9,3 mil candidatos com provas específicas e de habilidades específicas, com exceção do curso de Música. Eles estão sendo informados da alteração por e-mail e SMS. A data da prova de Compreensão e Produção de Textos – no domingo 27 – foi mantida para todos os 14.542 candidatos. A prova alterada será realizada nas sedes da PUCPR e dos Colégios Paranaense e Opet.

A Reitoria solicitou à AGU (Advocacia Geral da União) a reintegração de posse dos prédios ocupados e um interdito proibitório de unidades essenciais para a realização do vestibular.

Previous ArticleNext Article