Duas pessoas são presas por simular união estável para fins migratórios

Redação e Assessoria


A Polícia Federal prendeu em flagrante, nesta quarta-feira (30), duas pessoas ao tentarem simular uma união estável com o objetivo de regularizar a situação de um imigrante irregular no país.

Uma brasileira moradora em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, e seu suposto companheiro senegalês apresentaram no setor de migração da Polícia Federal em Curitiba diversos documentos com o intuito de obter a permanência do imigrante que reside nesta cidade.

Na última terça-feira (29), três pessoas foram presas em flagrante pelo mesmo motivo.

Devido a informações da Polícia Federal da cidade, de que estariam ocorrendo tentativas de fraudes em processos destinados a obter o registro de estrangeiros por senegaleses naquela unidade da PF, os Policiais Federais em Curitiba ao verificarem a documentação apresentada e realizarem diligências, constataram a falsidade da união estável, que se verdadeira permitiria que o imigrante obtivesse o registro de permanência no país por reunião familiar com companheira brasileira.

Diante dos fatos a autoridade policial prendeu em flagrante o imigrante de origem senegalesa e uma brasileira que recebeu um valor monetário para simular a união estável.

Os presos responderão pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsificados. Se condenados poderão ter penas de até 15 anos de prisão.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="590391" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]