PF prende quadrilha que usava funcionários de companhia aérea para embarcar cocaína em aeroportos

Redação

funcionários, companhia aérea, prisões, operação andorinha, pf, polícia federal, cocaína, aeroportos, tráfico de drogas, tráfico internacional de drogas, foz do iguaçu, paraná

Quatro pessoas foram presas nesta quinta-feira (28) em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, suspeitas de tráfico internacional de drogas. Conforme a PF (Polícia Federal), entre os detidos estão ex-funcionários de uma companhia aérea que facilitavam o embarque de cocaína em aeroportos.

De acordo com as investigações, estes servidores teriam atuado para burlar a fiscalização das autoridades. Além disso, de alguma forma ainda a ser esclarecida, colaboravam acomodar drogas na bagagem de passageiros.

A investigação começou em março, a partir da prisão em flagrante de uma brasileira que tentou embarcar com drogas no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Ele viajaria do Paraná para a capital de Alagoas, Maceió com 2 kg de cocaína.

Naquela oportunidade, de acordo com a PF, foi identificada a possível participação de funcionários da companhia aérea. Por isso, um dos focos da investigação foi a identificação destes suspeitos, que agora foram presos.

Ainda conforme a PF, a apuração do caso levou à identificação de um esquema de tráfico de drogas que atuava em vários aeroportos. Jovens, geralmente de classe média e do sexo feminino, eram atraídas para atuarem como “mulas”. Ou seja, eram responsáveis pelo transporte.

Foram cumpridos quatro mandados de prisão, todos em Foz do Iguaçu. Além disso, a PF deu cumprimento a sete ordens de busca e apreensão.

Durante as investigações, a polícia fez outras duas prisões no Aeroporto Internacional de Guarulhos. As apreensões, de acordo com a PF, foram coordenadas pelo mesmo grupo criminoso.

Ao todo, sete pessoas foram indiciadas por tráfico de drogas e associação criminosa. Somadas, as penas chegam a 23 anos de prisão.

Previous ArticleNext Article