PF prende suspeitos em operação para combater venda irregular de vinhos argentinos

Folhapress


Duas pessoas foram presas pela Polícia Federal nesta quarta-feira (10) em uma ação conjunta da polícia com a Receita Federal que visa combater uma família responsável por vender bebidas importadas de maneira irregular.

Além das prisões, também foram apreendidas grande quantidade de bebidas na operação, que aconteceu nas cidades de Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, e Barracão, no Paraná.

De acordo com informações da polícia, os itens eram colocados à venda em plataformas de comércio eletrônico, muitas vezes utilizando o nome de terceiros e as entregas eram feitas pelo Correio.

Investigações

As investigações em torno das ações da família são antigas, segundo a PF. Em período de 20 meses, entre 2019 e 2021, ocorreram 57 apreensões de vinhos despachados por esse grupo. O valor estimado arrecadado pelos produtos nas negociações é de mais de R$ 230 mil. Mas, segundo a polícia, os valores das mercadorias comercializadas são maiores.

A Justiça já autorizou a quebra do sigilo bancário das contas utilizadas pela quadrilha e os policiais as analisam para poder descobrir outras novas operações ilícitas realizadas pelo grupo. Além disso, as contas também foram bloqueadas, o que impede que os integrantes possam continuar a vender os produtos pelo canal de vendas online.

A Justiça decidiu ainda pela implantação do monitoramento eletrônico de seis integrantes do grupo.
Eles responderão -na medida de suas participações- pelos crimes de descaminho, praticado em associação criminosa, falsidade ideológica e a utilização de documentos ideologicamente falsos para despacho das mercadorias nos Correios. No total, as penas podem chegar a 17 anos de prisão.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="802570" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]