PM quer biometria nas viaturas dentro de 1 ano

Narley Resende


Metro Jornal Curitiba

A PM (Polícia Militar) instalou, na semana passada, um sistema de identificação biométrica em três viaturas que trabalham na Operação Verão, no Litoral do Paraná.

A tecnologia ainda é experimental, mas a intenção da PM é que todas as viaturas do Estado contem com a aparelhagem ao final de 2018.

A ideia é que os agentes da PM, durante uma abordagem, possam colher as digitais das pessoas e saber, imediatamente, se elas têm alguma pendência policial ou com a Justiça.

Nesta primeira fase de testes, as três viaturas equipadas com a novidade poderão verificar quem está com mandados de prisão em aberto ou com a Carteira de Habilitação suspensa ou vencida.

“Com este projeto teremos o ciclo completo de polícia, ou seja, atendemos a ocorrência de menor potencial ofensivo, encaminhamos as vítimas e os suspeitos a um quartel para lavratura do Termo Circunstanciado, onde já fica estabelecida a audiência perante ao judiciário”, diz o coronel Antônio Zanatta Neto, diretor de pessoal da PM.

‘Blacklist’

A Sesp (Secretaria de Segurança Pública) tem um banco de dados com as digitais de cerca de 70,8 mil pessoas que, hoje, estão com mandados de prisão em aberto ou com a CNH vencida ou suspensa. Esta base de dados é chamada de “blacklist” (lista negra), e quem for parado neste verão por uma das três viaturas está sujeito a verificação.

“As viaturas equipadas atuarão nos postos do Batalhão de Polícia Rodoviária, mas também apoiarão ações como fiscalizações e blitze, para que o teste seja feito em diferentes locais do Litoral durante a temporada”, diz o comandante da PRE (Polícia Rodoviária Estadual), tenente-coronel Erich Wagner Osternack.

Previous ArticleNext Article