Polícia apreende cobra de seis metros em casa na RMC

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba


 

Dois veterinários são investigados pela polícia pela suspeita de atuação no mercado negro de animais silvestres. Nesta semana, uma cobra píton de seis metros de comprimento foi apreendida em uma casa em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

O animal de quase 60 quilos estava em cima do armário e foi levado porque o dono não tinha a autorização para cria-lo. A cobra estava com o homem há dez anos. Na casa também foram encontradas duas aranhas: uma caranguejeira e uma da espécie golias – um animal capaz de comer pássaros inteiros.

Policiais ficaram assustados

O delegado Matheus Laiola, da Delegacia do Meio Ambiente, diz que os policiais chegaram até a casa após uma denúncia anônima. “Encontramos uma cobra Píton, com mais de 6 metros de comprimento, além de duas aranhas, uma da espécie Caranguejeira e outra da espécie Golias. Os policiais acabaram ficando assustados com a cena porque não é nada comum porque chegarmos numa residencias e encontramos uma cobra Píton com quase 7 metros de comprimentos. Nós demos voz de prisão ao responsável,  por manter animal silvestre em cativeiro, e ele foi conduzido à delegacia. Logo em seguida entramos em contato com a Rede de Proteção Animal de Curitiba, onde esses animais foram recolhidos “, falou o delegado.

Espécie de aranha golias

Na hora que os policiais fizeram a apreensão, o dono dos animais chorou e disse que considerava a cobra como alguém da família. A polícia agora procura pelos responsáveis pela venda dos animais – dois veterinários são investigados.  “Ele entrou em pânico porque ele considerava a cobra como se fosse uma “filha” para ele.  Nós tivemos um pouco de dificuldade para transportar esse tipo de animal, mas com o apoio da Rede de Proteção Animal de Curitiba, conseguimos. Eles conseguem ter acesso à essa espécie através do mercado negro. Nós já temos formalizadas suspeitas contra dois veterinários que estariam incentivando esse tipo de atividade e já acionamos o Conselho Regional de Veterinária para tomar as providências cabíveis contra esses profissionais “.

Os animais foram levados ao Passeio Público, onde foram examinados e agora devem ficar sob os cuidados da Rede de Proteção Animal da prefeitura de Curitiba. O dono da cobra e das aranhas prestou depoimento e agora vai responder em liberdade por manter os animais em cativeiro.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="615189" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]