Corpo encontrado na Serra da Graciosa é de Andriely, diz Sesp

Andreza Rossini

Andriele Gonçalves da Silva

A Polícia Cientifica do Paraná confirmou nesta segunda-feira (11) que o corpo encontrado na Serra da Graciosa, no litoral do Paraná, é de Andriely Gonçalves da Silva, de 22 anos, desaparecida desde 9 de maio.

” O reconhecimento foi feito pela arcada dentária. O laudo será concluído e encaminhado para o delegado da Polícia Civil que preside o inquérito”, diz a nota divulgada pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp).

O principal suspeito do crime é o policial militar e ex-marido de Andriely, Diogo Coelho Costa. Ele cumpre prisão temporária desde o dia 19 de maio. A polícia encontrou manchas de sangue no carro do suspeito que foram submetidas a teste de DNA com o sangue da mãe da vítima, Cleusa Gonçalves.

A polícia também tem imagens do PM entrando e saindo do apartamento de Andriely no dia do desaparecimento. A defesa de Diogo alega que a jovem está viva e teria ido para São Paulo atrás de um rapaz com quem se relacionava.


O caso 

A jovem de 22 anos desapareceu no dia 9 de maio. O último contato com conhecidos aconteceu naquela madrugada, quando teria conversando com um amigo em uma chamada de vídeo pelo celular, no momento em que chegava no apartamento onde mora, no bairro Guaraituba, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo o delegado responsável pelo caso, testemunhas prestaram depoimento afirmando que ela se comunicou de forma estranha em redes sociais. “Escreveu com erros de gramática, de forma diferente da de costume. A suspeita é de que ele tenha mandado as mensagens para justificar a ausência dela”.

O suspeito foi casado com Andriely  por quatro anos e estavam em processo de separação. “Acreditamos que o crime tenha ocorrido por causa disso. O suspeito resolveu permanecer calado e talvez fale se tiver orientação do advogado”.

A suspeita da polícia é que o PM tenha premeditado o crime.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook